Justiça mantém afastamento de prefeito paraibano investigado pelo Gaego

O Pleno do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) decidiu, durante a sessão por videoconferência realizada hoje, manter o afastamento do prefeito da cidade de Camalaú, no Cariri do Estado, Alecsandro Bezerra dos Santos (PSDB), conhecido como Sandro Môco.

Os desembargadores julgaram um mandado de segurança impetrado pela defesa contra a decisão monocrática do desembargador Arnóbio Alves Teodósio, que havia decidido não reconhecer um agravo interno proposto pelos advogados do prefeito afastado, em novembro passado. 

A maioria dos desembargadores opinou pelo não acolhimento do mandado de segurança.

A investigação apura a emissão de documentos falsos e a locação fraudulenta de veículos que seriam do prefeito, mas registrados em nome de “laranjas”. O GAECO apura um prejuízo ao erário num valor superior a R$ 314 mil.

Uma caminhonete teria sido adquirida junto a uma concessionária de Caruaru em março de 2017, segundo o MP, pelo valor de R$ 165 mil. Parte desse montante, R$ 110 mil, paga por meio de transferência bancária da conta titularizada pelo próprio prefeito Alecsandro Bezerra – ainda de acordo com o MP.

Em contrapartida, o município de Camalaú já pagou pelo menos R$ 140 mil pelos contratos de locação do veículo, colocado à disposição do gabinete do prefeito

Fonte: Jornal da Paraíba

Compartilhar