João Azevêdo revela não ter dificuldade para votar em Lula e garante: “Não darei meu apoio a Bolsonaro”

Em entrevista ao Arapuan Verdade, da Rádio Arapuan, na última terça-feira (25), o governador João Azevêdo (Cidadania) se mostrou preocupado com o recente aumento dos casos e óbitos de Covid-19 tanto na Paraíba como no Brasil. O gestor também falou sobre vacinação e os cenários políticos para 2022 envolvendo Lula (PT), Jair Bolsonaro (sem partido) e as eleições locais.

Ele comentou a declaração do prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, de que o Progressistas tem tamanho suficiente para compor a chapa majoritária de situação com o deputado federal Aguinaldo Ribeiro (Progressistas). O governador disse que neste momento não está discutindo nem montando chapa para o pleito do próximo ano.

“Nós estamos muito longe do processo eleitoral, com indefinições do formato de como serão realizadas as eleições do próximo ano, se vamos ter ‘distritão’, se vamos ter nos moldes de hoje, se vamos ter o retorno da coligação. Ou seja, ainda há uma interrogação muito grande com relação a isso. Então, não há foco do governo no sentido de montar chapa”, explanou.

Questionado se votaria em Lula nas eleições presidenciais de 2022, Azevêdo afirmou que primeiro deverá seguir o que o seu partido, o Cidadania, decidir. Se a sigla lançar candidatura própria, vai apoiar. Em não tendo candidatura própria, o governador destacou que irá analisar quem o partido deverá apoiar, para então tomar sua decisão.

Sobre Lula, João Azevêdo pontuou que não ‘tem dificuldade em votar’ no ex-presidente, principalmente em um hipotético segundo turno. “Eu não tenho a menor dificuldade para votar no ex-presidente Lula. De forma nenhuma, até porque em 2018 eu votei em Haddad, então não tenho dificuldade para isso”, falou.

Veja também:

Compartilhar