Bruno Cunha Lima pede liberação de R$ 20 milhões em reunião com ministro de Saúde para combate à pandemia em Campina

O prefeito de Campina Grande Bruno Cunha Lima foi recebido nesta terça-feira (1º), em Brasília, pelo ministro da Saúde Marcelo Queiroga. Na ocasião, acompanhado pelo ex-prefeito Romero Rodrigues, parlamentares e auxiliares, Bruno apresentou a Queiroga uma série de pleitos em favor de Campina Grande, num pacote da ordem de R$ 20 milhões.

Os recursos, em caráter emergencial servirão para amenizar os impactos relevantes sobre o cofre municipal, no verdadeiro “esforço de guerra” do Município contra o avanço da covid.

Comitiva
Bruno foi acompanhado da esposa Juliana Cunha Lima, Romero Rodrigues, dos deputados federais Aguinaldo Ribeiro (PP), Hugo Motta (PRB), Rafafá (PSDB) e Pedro Cunha Lima (PSDB), licenciado. O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB), também integrou a comitiva; além dos secretários Filipe Reul (Saúde) e Gustavo Braga (Finanças), e o assessor especial Roberto Santa Cruz.

Boa parte dos recursos solicitados por Bruno Cunha Lima, ao Ministério da Saúde, diz respeito a emendas parlamentares individuais e de bancada, dos congressistas paraibanos. Na audiência, o prefeito fez questão de reconhecer o apoio e a solidariedade da representação da Paraíba, no Congresso, no pedido de ajuda federal para o Município.

Principais pleitos
Em sua relação de pleitos, Bruno Cunha Lima formalizou ao ministro o pedido de mais equipamentos para a abertura de novos leitos de covid. A estrutura será destinada ao Hospital Municipal Dr. Edgley. Marcelo Queiroga assegurou o início da entrega da carga ainda esta semana.

O prefeito campinense também pediu 50 mil testes rápidos de antígeno, para uma campanha de testagem em massa na cidade. Queiroga também atendeu esse pleito e garantiu o envio da remessa a Campina Grande, tão logo os testes cheguem ao Ministério.

Na lista de Bruno, foram solicitados ainda investimentos no Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (ISEA) e o processo de desfazimento (substituição) de 16 viaturas do SAMU. Sobre esses dois pleitos, Queiroga designou a equipe técnica do Ministério para adotar providências.

Juliana Cunha Lima, por sua vez, solicitou a habilitação de mais um Centro de Atenção Psicossocial – CAPS para Campina Grande, que deverá ser instalado no Conjunto Aluízio Campos. Juliana também pediu – e foi atendida – a liberação do pagamento do custeio do Ambulatório de Saúde Mental, que está funcionando desde janeiro no Centro de Saúde do Catolé.

Compartilhar