Veneziano tem WhastApp clonado e alerta: “Peço que ignorem qualquer pedido que seja feito em meu nome”

Virou moda – no pior sentido da palavra – a clonagem de contas de WhatsApp nos últimos meses. O golpe já atingiu diversos políticos paraibanos, entre eles o prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima (PSD), o ex-prefeito Romero Rodrigues (PSD), o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) e agora o senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB).

“Aviso aos amigos e amigas que meu WhatsApp foi clonado. Peço que ignorem qualquer pedido que seja feito em meu nome. As providências para este caso já foram tomadas”, publicou o parlamentar em suas redes sociais nesta segunda-feira (7).

Em caso crimes dessa natureza em mandatários da Câmara ou do Senado Federal, a Polícia Legislativa é acionada para investigar. Quando ocorre com a população em geral às recomendações são: Entrar em contato com a operadora de telefonia e solicitar a suspensão temporária da linha, o procedimento é o mesmo quando o celular é perdido. Apresentar presencialmente numa loja autorizada documentos autenticados e solicitar a transferência da linha telefônica para um novo chip.

Enviar um e-mail para essa conta [email protected] com a seguinte frase: “Perdido/Roubado: Por favor, desative minha conta” no corpo do e-mail. Informar o número de telefone no formato internacional +55 9 xxx xxx xxxx. A conta do WhatsApp permanecerá desativada durante trinta dias para que você consiga reativá-la, após esse prazo ela será apagada definitivamente.

Depois que a linha estiver ativa novamente, o usuário deve reinstalar o aplicativo e configurar conta. Será necessário informar o código de verificação de duas etapas, solicite a recuperação do código através de mensagem por SMS. O celular que está com a sua conta ativa não receberá esse código porque a linha telefônica foi desativada. Habilitar a autenticação em duas etapas e informe a sua conta de e-mail pessoal para o procedimento de segurança. 

Redação Paraíba Debate

Veja também:

Compartilhar