Covid-19: Prevendo aumento de casos na 2ª quinzena de julho, Geraldo Medeiros diz que novo decreto não vai flexibilizar tudo

Alguns municípios paraibanos apresentaram melhora em relação à pandemia da Covid-19, saindo da bandeira laranja para a amarela, de acordo com o Plano Novo Normal. Apesar disso, não é possível afirmar que os números continuarão em queda em virtude das aglomerações do mês de junho e levando em consideração também a imunização que ainda não chegou a toda população.

”A vacinação ainda não chegou num patamar que oferece essa segurança”, afirmou o secretário de Saúde do Estado, Geraldo Medeiros, nesta quinta-feira (1º). Por isso mesmo, ele explicou que o novo decreto estadual ainda não deve flexibilizar totalmente as atividades.

”A flexibilização tem que ser gradual e estudada para que a gente não tenha que abrir tudo e depois fechar tudo”, comentou. O secretário citou o exemplo da Europa, que depois de flexibilizar muito as atividades, vem enfrentando um retrocesso na pandemia, principalmente no Reino Unido, onde circula a variante Delta. ”A OMS [Organização Mundial de Saúde] diz que pode surgir uma nova onda na Europa se nada for feito”, destacou.

Na Paraíba, há uma perspectiva de que os números de casos apresente um aumento na segunda quinzena de julho, como reflexo das comemorações de São João e São Pedro, já que muitas pessoas não respeitaram o isolamento social nesse período. Todos esses fatores devem ser levados em consideração para definir os protocolos do novo decreto estadual, válido a partir do próximo sábado (3). O decreto atual só está vigente até esta sexta-feira (2). 

Veja também:

Compartilhar