Paciente se recupera da Covid-19 na Paraíba e faz tatuagem para homenagear profissionais de hospital

Para quem esteve à beira da morte o significado de gratidão é diferenciado. Para traduzir esse sentimento, o paciente Fábio Hoffmann, 47 anos, que venceu a Covid-19, resolveu tatuar em seu braço, em formato de anjo, a logomarca do Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena e da Unidade de Decisão Clínica (UDC), área onde ele ficou hospitalizado. Fábio também voltou ao hospital e entregou mimos para toda equipe que estava de plantão.

Para o ex-paciente, a decisão de homenagear a equipe do Hospital aconteceu ainda durante sua internação. “Nos dias em que travei uma verdadeira batalha pela minha vida, a equipe da unidade hospitalar, em especial a UDC 1, me acolheu e salvou a minha vida. Não teria outro desenho para representar tão bem quanto de um anjo”, salientou Fábio. 

Desde que o complexo hospitalar passou a atender casos de Covid-19, segundo o diretor geral da instituição, Laecio Bragante, é sempre uma vitória para a equipe multidisciplinar a recuperação destes pacientes. “Ver pessoas como Fábio voltando para o seu lar, junto da sua família e seguindo a vida, é sempre um motivo de muita alegria para toda a equipe do Hospital de Trauma, por isso comemoramos todas as altas. E o sucesso na recuperação dos pacientes se deve ao empenho da equipe que está na linha de frente de combate à doença, levando assistência segura aos internados”, frisou.

O paciente esteve internado por nove dias na unidade de saúde e relatou que os três primeiros dias foram os mais difíceis. “A rotina de medicações, exames, fisioterapia respiratória, além do isolamento da família, me deixou fragilizado, só consegui reagir por causa da equipe fantástica da UDC1. Todos me motivaram, através de conversas, exemplos de pacientes que recebiam alta. Além disto, aguardava ansiosamente o momento de ver minha esposa e filhos, através da televisita, era o momento mais aguardado, onde busquei forças para continuar lutando”, ressaltou. 

Fábio Hoffmann não poupou elogios para o Hospital de Trauma e ver essa nova chance de viver como um presente de Deus. “Vencer a Covid-19 foi um marco em minha vida. Agradeço todos os dias, por ter sido levado ao Hospital de Trauma de João Pessoa e ter me curado desta doença, que tem destruído tantas famílias. Quero aproveitar e agradecer em especial ao médico Carlos Leite, que foi o grande responsável por hoje estar em casa com minha família”, relatou emocionado. 

Altas e Leitos – O Governo do Estado, para ampliar os leitos na Paraíba, incorporou o Hospital de Trauma de João Pessoa no processo de assistência a vítimas de Covid-19, no dia 23 de fevereiro, após a segunda onda do novo coronavírus e suas variantes. Neste período, já receberam alta hospitalar 277 pacientes. Para atender este público, atualmente a unidade de saúde conta com 100 leitos, divididos em 30 de Unidade de Terapia Intensiva – UTI e 70 de Decisão Crítica – UDC, todos regulados pela Secretaria de Estado da Saúde, em estado de saúde moderado e grave.

Atendimentos – Já os atendimentos de urgência e emergência continuam acontecendo 24h por dia na unidade de saúde, com os casos de urgência e emergência, a exemplo de vítimas de trauma (acidentes e desastres), violência, queimadura, Acidente Vascular Cerebral (AVC) e hemorragias digestivas.

Com informações Ascom/GovPB

Compartilhar