Bolsonaro retira indicação de paraibano ex-chefe para comando da Agência Nacional de Saúde

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) retirou nessa terça-feira (6) a indicação do paraibano Paulo Roberto Vanderlei Rebello Filho, ex-chefe de gabinete do deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), para a presidência da Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS). Barros é um dos principais alvos da CPI da Covid e o Planalto indica que pretende afastar-se dele.

Atual diretor de Normas e Habilitação das Operadoras na ANS, Paulo havia sido indicado por Bolsonaro para ocupar o cargo de diretor-presidente da agência em dezembro do ano passado. Além de Barros, Rebello é ligado a outros nomes do PP, como o deputado Aguinaldo Ribeiro (PB), e trabalhou com Gilberto Occhi nos Ministérios das Cidades e da Integração Nacional.

O nome de Ricardo Barros passou a preocupar o governo por causa do avanço das investigações da CPI da Covid. O deputado federal Luís Miranda (DEM-DF), que prestou depoimento à comissão, disse que o parlamentar do PP-PR foi o deputado citado por Bolsonaro e que estaria envolvido nas negociações para a importação da vacina indiana Covaxin.

A compra do imunizante foi a única para a qual houve um intermediário e sem vínculo com a indústria de vacina, a empresa Precisa.

Fonte: Portal Paraíba

Compartilhar