Jornalista Walter Galvão morre aos 64 anos, vítima de câncer

O jornalista e poeta Walter Galvão faleceu na madrugada desta quarta-feira (7), em um hospital privado de João Pessoa, aos 64 anos. Ele estava internado há mais de uma semana para tratamento de um câncer. O corpo será cremado na manhã de hoje.

Galvão atualmente ocupava a presidência da Fundação Espaço Cultural José Lins do Rêgo (Funesc). Foi secretário de Comunicação da Prefeitura de Conde, na gestão de Márcia Lucena (PSB), secretário de Educação e de Transparência na Prefeitura de João Pessoa, nas gestões de Ricardo Coutinho (PSB).

No jornalismo, sua principal atuação foi na edição dos jornais impressos Correio da Paraíba, O Norte e A União. Seus textos sempre voltados para críticas dos cenários econômicos, social e político do Estado e país. Também foi crítico de cinema e literário e era imortal na Academia Paraibana de Cinema.

Foi autor de diversos livros, como a compilação de artigos “É provocando que a gente se entende”, o ensaio analisando o álbum Som do Sim (Herbert Vianna) intitulado “O som diz sim” e o de poesias Silabário.

Também se destacou na cena cultural pessoense como cantor, fez parcerias em festivais locais com Carlos Aranha, interpretou a canção “Gavião” no álbum “O Jardim dos Animais”, de Paulo Ró.

Fonte: Paraíba Já

Compartilhar