Paraíba fecha 1° semestre com mais de 7 mil empregos, segundo Caged

Com a vacinação ampliada contra a covid-19 e a volta das atividades econômicas, o mercado de trabalho paraibano fechou o primeiro semestre com saldo de 7.293 novos postos com carteira assinada, com base nas informações do novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Este saldo é o resultado da diferença do número de admissões que chegaram a 74.968 postos cde ontra 67.675 desligamentos, entre janeiro e junho deste ano.

Com 3.265 postos criados, o mês de junho registrou o maior volume de empregos no primeiro semestre na Paraíba. Os cinco maiores setores da economia registraram alta na Paraíba: serviços (1.109), comércio (885), indústria (575), construção (551) e agropecuária (145).  

4º mês de saldo positivo – O mês de junho também foi o quarto mês seguido de saldo positivo. Os outros três meses, com base nos maiores saldos, foram maio (2.847), março (1.943) e abril (607), enquanto janeiro (-297) e fevereiro (-1.072) foram os únicos meses de baixa no primeiro semestre. O estoque de empregos até o mês de junho, englobando todos os setores, é de 409.194 postos com carteira assinada.  

Cenário Regional – Todas as regiões do país tiveram saldo positivo na geração de emprego em junho, sendo que houve aumento de trabalho formal nas 27 unidades da Federação. Ainda de acordo com os dados, houve saldo positivo na geração de empregos formais nas cinco regiões brasileiras em junho: Sudeste (160.377 postos); Nordeste (48.994 postos); Sul (42.270 postos); Centro-Oeste (35.378 postos) e Norte (22.064 postos). 

No acumulado do primeiro semestre, o País gerou um saldo de empregos formais de 1.536.717 vagas, decorrente de 9.588.085 admissões e de 8.051.368 desligamentos. No último mês de junho, o País criou 309,1 mil vagas formais.

Compartilhar