Mais 24 câmeras de monitoramento viário serão instaladas em Campina Grande

A Prefeitura de Campina Grande, por meio da Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) e da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), vai instalar mais 24 câmeras que serão utilizadas no monitoramento viário da cidade.

Os equipamentos foram adquiridos pelo município, através de uma parceria resultante de um convênio entre a Associação Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).

Os últimos detalhes que faltavam para começar o processo de implantação dos equipamentos foram definidos em reuniões realizadas na sede da STTP, nesta quarta-feira (04) e quinta-feira (05), onde participaram dos encontros, o Superintendente da STTP, Carlos Dunga Júnior, a Secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, Laryssa Almeida, o Assessor Especial da ABDI, Tiago Faierstein, técnicos da STTP e da SECTI e representantes da empresa que vai instalar os equipamentos.

Tanto a instalação, que será concluída no máximo em 30 dias, como a manutenção das câmeras, por um período de dois anos, não gerarão custos para o erário municipal. Após esse período, o material será doado à PMCG.

As câmeras adquiridas têm alcance de cerca de dois quilômetros e quatro delas são direcionadas para o reconhecimento de placas de veículos. Com esse material adquirido, a STTP passará a contar com 39 câmeras de monitoramento, o que vai facilitar o trabalho de fiscalização e planejamento de trânsito em Campina Grande.

Dunga Júnior explicou que a ampliação do monitoramento viário é fator positivo em diversos aspectos. “Com mais câmeras, poderemos operar com mais precisão no objetivo de melhorar a mobilidade urbana de nossa cidade.

Teremos como acionar equipes com mais rapidez para solucionar problemas de congestionamentos e acidentes. Além disso, as câmeras são importantes para contribuir com a segurança pública, já que as imagens são utilizadas pelas polícias em diversas investigações”, explicou Dunga.

Já a Secretária Laryssa Almeida, ressaltou a ação como resultado do “Programa Sandbox Regulatório de Campina Grande”, que foi criado através do decreto 4.592, no início de julho.

“Esse programa estabelece a regulamentação necessária para instauração de zonas de desenvolvimento com inovação científica, tecnológica e empreendedora no âmbito da administração pública do município. Campina já tem essa vocação para a tecnologia e temos que direcioná-la para o desenvolvimento da cidade e a promoção de bem-estar social. É o que a instalação dessas câmeras representa, uma vez que têm impacto direto na mobilidade urbana e na segurança pública”, salientou a secretária.

Compartilhar