Depois do polêmico vídeo com gesto obsceno, Ney Suassuna agora fala sobre “O enterro da Quenga”

Depois de virar assunto nacional ao mostrar o dedo do meio no final de um vídeo em que desejava recuperação ao senador José Maranhão, que estava internado com Covid e posteriormente faleceu, o ex-senador Ney Suassuna volta ao noticiário, desta vez para lançar o livro: “O enterro da Quenga”, concluído durante os dias de confinamento provocados pela pandemia do coronavírus, conforme contou durante live nas redes sociais.

“Sou de uma família de grandes escritores, o que muito me orgulha, amo escrever e nessa pandemia, escrevi o livro “O enterro da Quenga” um romance que futuramente irei enviar para as grandes emissoras de TV, para que se torne, uma série ou novela ou algo parecido”, anunciou Suassuna.

O livro, que tem 600 páginas, segundo o ex-senador, mistura romance, mas tem raízes realistas. “Fala sobre os bordéis das hidrelétricas, quando você pega uma cidade de dez mil pessoas e traz 40 mil homens para trabalhar”, disse.

O seu sonho agora, revelou Ney Suassuna, é que o livro se torne uma série da Netflix.

E vem mais livros por aí. O ex-senador disse que está terminando outros livros. “Um deles aborda a guerra permanente entra Brasil e Argentina”, revelou.

Com ParlamentoPB

Compartilhar