Laboratório de tecnologia 3D do Nutes desenvolve guias para auxílio de cirurgias em diversas áreas

O Laboratório de Tecnologias 3D (LT3D) do Núcleo de Tecnologias Estratégicas em Saúde (Nutes) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) desenvolveu um processo de produção que vai impactar na realização de cirurgias em diversas áreas da Saúde. Procedimentos em traumato-ortopédica, cardíaca, fetal, bucomaxilo facial, neurocirúrgica, dentre outras serão diretamente auxiliadas pelos estudos desenvolvidos pelo Núcleo. Trata-se de uma metodologia que utiliza tecnologias 3D para procedimentos cirúrgicos e biomodelos a serem utilizados pelos cirurgiões nos hospitais da Paraíba, com o intuito de otimizar as operações e beneficiar os pacientes.

O novo processo é realizado todo de forma digital, com armazenamento em “big data”, iniciando pelo tratamento das imagens médicas de tomografia computadorizada, passando pelo desenvolvimento dos guias cirúrgicos e/ou biomodelos, com cálculos e dimensões corretas simulados computacionalmente, finalizado com a fabricação por meio da Manufatura Aditiva (Impressão 3D). Todo esse processo é desenvolvido multidisciplinarmente por engenheiros e médicos. Algumas cirurgias já foram realizadas pela a equipe do LT3D, juntamente aos cirurgiões dos Hospitais de Trauma de Campina Grande e João Pessoa. Dentre elas, cirurgias nas áreas de bucomaxilo facial e traumato-ortopedia.

“Todo o processo, dura em média, de três a cinco dias, desde a etapa de tratamento das imagens médicas até a impressão 3D do guia e do biomodelo da região anatômica acometida pelo trauma. No planejamento cirúrgico a partir das imagens médicas, o cirurgião pode planejar todo o procedimento de maneira virtual, com exatidão, simulando tudo que vai ser feito no momento da cirurgia”, destacou o engenheiro Rodolfo Castelo Branco, coordenador técnico do Laboratório de Tecnologias 3D do Nutes.

Uma das aplicações já realizadas pelo Laboratório do Nutes foi o desenvolvimento de um guia cirúrgico para a área de traumato-ortopedia, que foi utilizada para o planejamento cirúrgico de uma fratura de quatro partes do úmero, e teve como objetivo o alinhamento e a reconstrução anatômica da área óssea acometida, para garantir a correta fixação e posicionamento da placa ortopédica. A cirurgia foi realizada pelo cirurgião Ortopédico Brunno Virgulino, especialista em ombro no Hospital de Trauma de João Pessoa.

A utilização das guias e do planejamento cirúrgico virtual garante ao cirurgião maior precisão durante o processo operatório, além de diminuir o risco de sequelas e o tempo de recuperação do paciente. “Há benefícios para o cirurgião e para o paciente, que pode voltar às atividades em um menor espaço de tempo sem o risco de sequelas”, ressaltou Brunno Virgulino, que já utiliza o recurso em parceria com o LT3D desde 2016 na Espanha, onde morava e atuava como cirurgião ortopedista na cidade de Barcelona.

As guias produzidas pelo Laboratório do Nutes são customizadas, ou seja, personalizadas para cada paciente de acordo com a necessidade para a cirurgia. “É uma técnica pioneira no Nordeste e no Sistema Único de Saúde (SUS). Não temos conhecimento de hospitais públicos da região que utilizem esse tipo de procedimento. Há uma equipe multidisciplinar envolvida para proporcionar aos pacientes um serviço de alta tecnologia”, destacou a professora Yasmyne Martins, coordenadora do Laboratório de Tecnologias 3D do Nutes.

Compartilhar