Jogos Paralímpicos de Tóquio são abertos oficialmente; veja quem são os paraibanos que irão competir

Tem início nesta terça-feira (24), os Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020. A abertura contou com a tradicional cerimônia realizada no Estádio Nacional do Japão. Representando o Brasil, o paraibano Petrúcio Ferreira (expectativa de medalhas no apletismo, classe T47) estará acompanhado por Evelyn Oliveira (da bocha, classe BC3) na condução da bandeira do Brasil.

Em razão da pandemia, mais uma vez o Comitê Paralímpico Brasileiro decidiu não mandar toda delegação – para reduzir as chances de contágio.

Vale lembrar que este ano, a delegação brasileira será composta por 259. Ao todo, serão 435 pessoas – incluindo staff, equipe médica e comissões técnicas. É a maior comitiva brasileira para uma edição das olimpíadas fora do Brassil. Na Rio 2016, por exemplo, foram 286 atletas participantes. Na ocasião, o Brasil ficou em oitavo no Ranking. Este ano a expectativa é de que o Time Brasil esteja entre os melhores classificados.

Confira a relação dos paraibanos na competição

A Seleção Brasileira de futebol de 5 está convocada. A lista conta com os atletas paraibanos Matheus Costa, Damião Robson, Jardiel Vieira Soares e Luan Lacerda. O time será comandado pelo também paraibano Fábio Luís Vasconcelos. O Brasil estreia nos Jogos Paralimpicos de Tóquio no próximo dia 29.

A relação do futebol de 5 é formada pelos goleiros Luan Lacerda (Agafuc/RS), Matheus Costa (Apadevi/PB); fixos Cássio Reis (Maestro/PR), Damião Robson (Apace/PB); alas Gledson Paixão (Maestro/PR), Jardiel Vieira (Apace/PB), Ricardo Steinmetz (Agafuc/RS), Tiago Silva (Agafuc/RS); pivôs Jeferson Conceição (Maestro/PR), Raimundo Nonato (Agafuc/RS).

“Vai ser uma Paralimpíada diferente, pois passamos quase dois anos sem competição. É um grupo experiente, a grande maioria foi para uma ou duas Paralimpíadas, no mínimo. Temos uma mesclada com gente que já vem na transição das seleções de base, como o Tiago Paraná e o Jardiel”, disse o treinador Fábio Luis.

Ele destaca ainda a convocação do experiente Damião. “É atleta que eu sei que resolve na hora que precisar e está muito bem fisicamente, além de Jefinho e Ricardinho, que está, talvez, na melhor fase. Vamos fortes para brigar por mais uma medalha, com certeza.”

A participação do futebol de 5 nos Jogos Paralímpicos aconteceu, pela primeira vez, em Atenas no ano de 2004. Também nesse evento, o Brasil foi o campeão ao superar, nos pênaltis, os argentinos por 3 a 2. A Seleção Brasileira possui mais títulos paralímpicos em Pequim 2008 e Londres 2012.

O último título do selecionado brasileiro de futebol de 5 acontece nos Jogos Parlimpicos do Rio 2016, quando o Brasil sagrou-se tetracampeão. Agora, a meta é buscar o penta campeonato no Japão. O Brasil está no Grupo A ao lado de Grupo A, ao lado de Japão, França e China.

Goaball

A Seleção Brasileira de Goalball Masculino conta com dois atletas da Paraíba. A lista traz os alas Alex Melo (Sesi/SP), Emerson Ernesto (Apace/PB), José Marcio (Sesi/SP), Leomon Moreno (Santos/SP) e os pivôs José Roberto (Apace/PB), Romário Marques (Cemat/MT).

“O nosso grupo é muito homogêneo e o critério de seleção dos seis foi a experiência internacional. Uma característica principal de nossos atletas é a harmonia entre todos, é um grupo que está muito focado em buscar a medalha de ouro. A equipe está pronta para disputar essa competição”, disse o técnico, Alessandro Tosim.

A Seleção de Goalball Feminina não conta com atletas paraibanas, mas tem o comandado do professor, Dailton Nascimento, da Paraíba. “Já estamos trabalhando nos critérios de escolha desta Seleção para Tóquio desde 2017. A base vem do último Mundial, Parapan de Lima e outros torneios internacionais. Também tivemos a preocupação de mesclar atletas jovens que já participaram de Jogos Paralímpicos”.

Atletismo

Foram convocados quatro atletas paraibanos, além do treinador Pedro de Almeida Pereira. Vão disputar provas nas pistas de Tóquio, no Japão, o atleta Ariosvaldo Fernandes, de Campina Grande, corrida cadeirante, Cícero Valdiran, da cidade de Aguiar, que compete no lançamento de dardo e Petrúcio Ferreira, considerado o maior atleta paralimpico do Mundo, na atualidade. Ele disputa as provas de 100m, 400m e revezamento.

Segundo o treinador Pedro de Almeida Pereira, a viagem dos integrantes do atletismo brasileiro para Tóquio só deve ocorrer no início de agosto. “Teremos ainda cerca de 30 dias para treinar, de acordo com a programação da organização”, disse Pedrinho durante intervalo de treinos, nesta terça-feira (6), depois da convocação por parte do Comitê Paralímpicio Brasileiro.

Fonte: PB Agora

Compartilhar