Pesquisa de faculdade paraibana aborda relação entre bebidas açucaradas com o câncer

As bebidas açucaradas são consideradas alimentos ultraprocessados e trazem maior contribuição energética na alimentação tanto dos brasileiros, quanto de outras populações. Estudos têm apresentado uma relação positiva entre o elevado consumo dessas bebidas e a incidência ou risco aumentado de desenvolver doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). Também é importante ressaltar que esses tipos de bebidas são claramente associadas à obesidade, condição que se caracteriza como um fator de risco para a ocorrência de vários tipos de câncer.

Diante deste cenário, a aluna do curso de Nutrição da Unifacisa, Natália Ramos dos Santos e a professora, também do curso de Nutrição da Unifacisa, Amanda Gonçalves Lopes Coura, publicaram um artigo no Brazilian Journal of Health Review, intitulado ‘O consumo de bebidas açucaradas associado ao risco de câncer e à ocorrência de obesidade: uma revisão de literatura’. O trabalho trata-se de uma revisão de literatura sobre o consumo de bebidas açucaradas, associado ao risco de câncer, assim como à ocorrência de obesidade, com o objetivo de  avaliar o consumo de bebidas açucaradas associado ao risco de câncer, assim como com a ocorrência de obesidade.

Para isso, a aluna e docente realizaram uma pesquisa eletrônica na base de dados Pubmed e os estudos relevantes, considerando o tempo de publicação entre os anos 2016 a 2020. 

“Tendo em vista o aumento do consumo de bebidas açucaradas (refrigerantes, sucos industrializados, bebidas energéticas, entre outros) nos últimos anos, há uma preocupação com os riscos que isso pode trazer à saúde dos indivíduos futuramente. Os hábitos alimentares interferem diretamente na maioria dos casos de obesidade, a qual é considerada um fator de risco para diferentes tipos de câncer”, explicou a aluna Natália Ramos

A partir da leitura dos treze artigos selecionados, incluindo participantes consumidores de bebidas açucaradas, de ambos os sexos, foi possível constatar que o consumo excessivo dessas bebidas apresenta associação significativa positiva com o risco aumentado de câncer e com a ocorrência de obesidade nos indivíduos. 

“Os resultados mostraram que o consumo excessivo de bebidas açucaradas pode contribuir para o risco de câncer e obesidade, assim como outras doenças crônicas. A atuação do nutricionista é de fundamental importância no incentivo à mudança de hábitos alimentares, alertando os indivíduos sobre os riscos ocasionados por alimentos e bebidas açucaradas, além de buscar estratégias dietéticas para reduzir tal consumo”, concluiu a aluna.

Compartilhar