Vereador de Pocinhos diz que Prefeitura não é bodega e oposição tem inveja das ações da atual gestão

O líder da bancada de situação, vereador Batista de Dema (Cidadania), disse que a oposição não encontra motivo para reclamação e com inveja das ações da atual gestão da prefeita Eliane Galdino, eles repetem o mesmo discurso para encobrir as falhas a administração anterior que apoiavam. “Hoje o trabalho está sendo bem feito e isso está dando uma inveja, porque tiveram oito anos para fazer e não fizeram”.

Batista questionou porque os vereadores oposicionistas não dizem quem agora tem atendimento médico nos PSFs e no Hospital de Pocinhos em todos os turnos, além de um fluxo de receita maior. Ele também citou kit merenda que a antiga gestão só distribuiu uma vez em um ano e seis meses e nas vésperas das eleições, mas hoje eles cobram, ignorando que é preciso obedecer ao processo de licitação. “Tem cem vezes mais receita e mais remédios, às vezes falta em função dos trâmites legais, da licitação e prazo da distribuidora. O mesmo acontece com o kit merenda, porque a prefeita quer que a empresa entregue o que apresenta, porque Prefeitura não é bodega, mas a oposição só fala nisso porque não tem do quê falar”.

O líder da situação explicou que atualmente até os opositores se orgulham da cidade que está bonita e organizada, com a oferta de duas refeições por dia servidas às pessoas carentes, uma através do programa Tá na Mesa, do governo do estado e o Sopão, ação da Prefeitura de Pocinhos.

O vereador aproveitou para parabenizar a prefeita Eliane Galdino pela sensibilidade em apoiar o esporte e estar ajudando o pessoal de Boqueirão, cuja quadra não foi concluída pela antiga gestão e a aplicação dos recursos não ficou devidamente explicado. “Não se sabe porquê fizeram apenas 40% e para onde foi o dinheiro, mas agora parabenizo a prefeita Eliane por estar colocando traves, refletores e kits esportivos”, disse.

Ele também citou a mudança das condições de muitos bairros, a exemplo de Nova Brasília, de onde já foram retirados mais de 300 caminhões de lixo e entulho. “A gente faz 90%, e eles reclamam, mas devem se orgulhar da cidade que atualmente parece outra. O bairro de Nova Brasília hoje está sendo transformado porque esta é uma grande administração e transparente”.

Compartilhar