Profissionais de saúde de Campina denunciam perda de bonificação relativa à Covid e da qualidade das refeições

Diversas profissões que estão na linha de frente da pandemia, ainda sofrem com tensão e maior responsabilidade pela maior exposição e dentre estas, as categorias da saúde são as mais que mais se sacrificam e passaram a ter direito a uma bonificação relativa ao trabalho nas alas de covid e com pacientes infectados com o novo coronavírus. Contudo, mesmo sem a pandemia ter acabado, profissionais de saúde de Campina Grande, alegam que perderam a bonificação.

De acordo com as reclamações feitas por técnicos em enfermagem, enfermeiros, fisioterapeutas e médicos que não quiseram se identificar, as gratificações foram retiradas, restando apenas a insalubridade.

A situação, seria comum a profissionais do Pedro I, UPA e Samu e conforme um deles informou, para piorar, as refeições estão sendo servidas sem carne e ontem eles foram servidos com arroz com farofa no jantar.

Em contato com a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde de Campina, o corte das gratificações foi confirmado em função da maioria estar mais no trabalho direto de enfrentamento à Covid e também dos recursos terem sido reduzidos.

A situação é ainda mais grave quando segundo detalhamento das despesas da Prefeitura de Campina Grande, em abril deste ano, através de dispensa de licitação, foram gastos R$ 12 mil para aquisição de “mudas enxertadas de umbu gigante tamanho a partir de 60 centímetros, enraizada”, valor pago através de recursos que deveriam ser aplicados em medidas de combate ao Coronavírus.

Sobre este assunto, a Secretaria de Administração informou que “na verdade, houve um lamentável erro de duplicação no sistema Públicosoft, que gerencia o processo interno de empenhamentos, e que espelha a informação em tempo real via Trâmita, para o Sagres, do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB). Foi inserida, num típico caso de fatalidade burocrática, uma informação na aba covid de uma despesa relacionada à aquisição de mudas enxertadas de umbu gigante, pela Secretaria de Agricultura do Município…após detectado o problema, o pagamento efetuado levou em conta apenas o processo identificado como correto, não tendo havido, portanto, prejuízo ao erário ou consolidação de uma irregularidade, mesmo que involuntária”.

Compartilhar