Presidente do Patriota diz que partido não apoiará candidatura de Romero ao governo

O presidente do Patriota em Campina Grande, Mércio Franklin, um dos apoiadores da gestão de Bolsonaro na Paraíba, descartou o apoio a candidatura do ex-prefeito Romero Rodrigues ao Governo da Paraíba, ao falar sobre as Eleições 2022.

“O Patriota é um partido totalmente alinhado com Bolsonaro assim como eu, então defendo uma candidatura que esteja de acordo com os princípios e valores que nós defendemos e acreditamos, e essa candidatura não é a do Romero Rodrigues, que já disse publicamente que aceita conversar com o ex-presidente Lula e que receberá em seu palanque partidos de esquerda, inclusive o PT. Além disso, Romero teve em sua gestão, enquanto prefeito de Campina Grande, o maior escândalo de corrupção da história da cidade, a Operação Famintos, que detectou milhões de reais desviados da merenda escolar e como se não bastasse o mesmo foi indiciado no âmbito da Operação Calvário, que investiga milhões de reais desviados da saúde pública da Paraíba”, disse o presidente do Patriota em Campina Grande.

Franklin afirmou que o Patriota é um partido conservador, cristão e tem excelentes quadros para participar da composição de uma chapa majoritária na disputa estadual do próximo ano.

“Nós temos o deputado Walber Virgulino que faz um trabalho exitoso no parlamento, não apenas fiscalizando, mas propondo leis relevantes para a Paraíba. Temos também outros nomes com potencial eleitoral, que assim como Walber, são totalmente alinhados com as pautas defendidas pelo presidente e sem dúvidas o Patriota estará na chapa majoritária e junto com os demais partidos conservadores garantiremos um palanque totalmente de direita e confiável na Paraíba para Bolsonaro”, afirmou.

Ao comentar sobre o governo de João Azevêdo, Franklin disse que os paraibanos sofrem com o descaso e ausência de obras e ações por parte da gestão.

“O governo de João Azevedo é pautado pela mentira e enganação, não existe nenhuma obra estruturante em execução na Paraíba, ele prometeu o Centro de Convenções para Campina Grande, mas a obra nunca saiu do papel, João Pessoa foi riscada do mapa administrativo, não recebeu nada desse desgoverno, quando descemos para o Cariri, Brejo e Sertão chegamos a imaginar que nosso estado não tem governador. A gestão da pandemia de João é notabilizada pelos indicativos do Tribunal de Contas do Estado que aponta superfaturamento na compra de máscaras, testes e até das cestas básicas distribuídas com as famílias carentes, a Paraíba merece e terá um governo melhor”, finalizou.

Compartilhar