Promotoria de Justiça cobra cumprimento dos protocolos sanitários em vaquejada

A Promotoria de Justiça de Itabaiana realizou uma audiência com representantes da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa), Procon Estadual, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Secretaria de Saúde de São Miguel de Taipu e da organização da Vaquejada do Parque Bemais para tratar do cumprimento dos protocolos sanitários no evento que ocorrerá de 16 a 21 deste mês.

A audiência foi conduzida pela promotora de Justiça Lívia Vilanova Cabral e teve a participação do coordenador do Núcleo de Políticas Públicas do MPPB, procurador Valberto Lira; do diretor-geral da Agevisa, Geraldo Menezes; e representantes do Procon Estadual, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Secretaria de Saúde de São Miguel de Taipu e da organização da vaquejada.

A promotora Lívia Vilanova ressaltou que, apesar do avanço da vacinação ter melhorado os índices da covid-19, é necessário continuar os cuidados devidos e seguir todos os protocolos definidos nos decretos e que o Ministério Público prima pela garantia do interesse público e da saúde da população.

O diretor da Agevisa informou que os documentos encaminhados pela organização são insuficientes e que há a necessidade de dois planos: um para a vaquejada e outro para o show que será promovido. O Corpo de Bombeiros relatou que foi analisado o projeto encaminhado pelos organizadores e que pendências foram apontadas. Um novo projeto foi encaminhado e já está em nova avaliação. Os organizadores informaram algumas medidas que estão sendo tomadas. 

Ficou definido que a Agevisa e a organização vão se reunir, ainda nesta sexta-feira, para orientação das providências a serem tomadas. Outra reunião será realizada nesta segunda-feira (8), entre a Agevisa, Procon Estadual, Vigilância Sanitária de São Miguel de Taipu e a organização para definição de pontos do protocolo e como será a fiscalização do evento.

A promotora requisitou que seja informada, até amanhã (9), sobre o resultado dessas reuniões. Também vai oficiar à Delegacia de Polícia, à Polícia Rodoviária Federal e ao Detran sobre as medidas que estão sendo providenciadas. A promotora Lívia Vilanova declarou que espera que todas as pendências sejam resolvidas e que as soluções sejam incrementadas.

O procurador Valberto Lira destacou que os encaminhamentos definidos na audiência representam um avanço porque agora se tem um norte a seguir pela organização da vaquejada juntamente com os órgãos sanitários.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *