Considerado “milagre”, paciente se recupera da covid-19 e deixa Hospital de Clínicas de Campina Grande

A história da alta médica de Wemerson Douglas da Silva, 33 anos, natural da cidade de Natuba, não pode deixar de ser contada. É daqueles casos que mais parecem um “milagre” que a medicina consegue obter sucesso. O paciente esteve internado no Hospital de Clínicas de Campina Grande com covid-19 durante 23 dias.
 
Wemerson chegou à unidade com muita falta de ar, no dia 30 de outubro, depois de oito dias de sintomas. Ele também ainda não havia sido vacinado. Assim que foi admitido, foi colocado em Ventilação Não Invasiva (VNI) associada à técnica conhecida como Cateter Nasal de Alto Fluxo, usadas como forma de reduzir a necessidade de intubação. Porém a terapia adotada não apresentou sucesso. Com elevado comprometimento pulmonar, o paciente foi intubado, mas a equipe também não obteve resposta satisfatória.
 
Ainda usando a ventilação mecânica, a terceira terapia adotada foi a pronação, que é a mudança de posição em que o paciente se encontra, ficando deitado de lado ou em decúbito dorsal. Depois do terceiro ciclo e já decorridas 52 horas, Wemerson começou a reagir. Foram 13 dias intubado até o dia da extubação, em 14 de novembro. Daí em diante, foram mais oito dias de reabilitação até chegar o momento da alta, que aconteceu na tarde dessa segunda-feira (22). Ele deixou o hospital sob aplausos dos profissionais e foi recebido com cartazes e muita comemoração pelos familiares.
 
“Eu só tenho a agradecer por minha vida, por ter a chance de sair daqui e encontrar novamente quem eu amo,” declarou Wemerson.
 
A recuperação do paciente foi encarada pelos profissionais como um milagre, como conta o diretor-técnico do HC, o médico Thyago Morais. “Esse era um paciente que chegou aqui no HC muito grave, tivemos que tentar mais de uma terapia para conseguir salvá-lo. Ver que ele conseguiu se recuperar nos dá a certeza de que o dever foi cumprido,” disse.
 
Atualmente, o Hospital de Clínicas tem 10 pacientes internados com covid-19, sendo quatro na UTI e seis na enfermaria. O diretor geral do hospital, o médico Jhony Bezerra, alertou sobre a importância da vacinação. “Depois que a Paraíba ampliou a vacinação, a taxa de ocupação de pacientes com covid-19 de todos os hospitais do estado reduziu significativamente, provando a eficácia da vacina. Então é muito importante que as pessoas que ainda não se vacinaram ou não completaram o esquema vacinal, que se vacinem,” reforçou.

Compartilhar