Mulheres são contratadas para trabalhar como eletricista pela Energisa

Lugar de mulher é onde ela quiser. A frase pode até soar clichê, mas é a mais pura verdade. E Allana Emília comprova exatamente a força dessa máxima atual. Ninguém da sua família atua na área, mas, mesmo assim, ela sempre encarou com naturalidade o sonho de trabalhar como eletricista. Há apenas 6 meses, o desejo parecia algo distante, mas, hoje, contratada pela Energisa Paraíba, a possibilidade de carreira e crescimento profissional são reais. “Eu fiz o curso de eletricista e, assim que me formei, participei da seleção e fui aprovada na Energisa. Antes de começar a atuar, passei por um treinamento específico na empresa e, hoje, já trabalho em campo, com muita alegria”, comemora Allana.

O curso que iniciou a trajetória de Allana na carreira foi o de Eletricista de Rede de Distribuição, promovido periodicamente pelo SENAI, em parceria com a Energisa na Paraíba. Devido à crescente procura pela capacitação, por parte do público feminino, as duas instituições decidiram formar uma turma, em maio deste ano, para incentivar e qualificar essas profissionais que têm interesse em trabalhar na área. 

A proposta levou em consideração o fato de que o mercado ainda ser predominado pela atuação masculina, com o registro de apenas uma profissional eletricista de redes de distribuição, na Paraíba. A turma só para mulheres foi uma oportunidade de expandir o mercado para esse público. “O curso foi uma experiência ímpar, um universo gigantesco. Os professores e a coordenação capacitados, sem falar que o Senai é uma instituição reconhecida nacionalmente por formar profissionais de alto nível, foi a melhor escolha que eu fiz. Vou fazer novos cursos nessa área, buscar mais experiência no dia a dia da profissão”, afirmou Allana.

Em busca de realização profissional, Allana sequer percebeu que estava prestes a quebrar paradigmas e expandir a realidade da profissão no mercado de trabalho. Durante sete semanas, ela vivenciou a rotina de eletricista, com aulas na modalidade EAD e presenciais, teóricas e práticas. A dedicação foi tanta que, logo que se formou, Allana já iniciou o processo de seleção e admissão na Energisa Paraíba. “Foi muito rápido e gratificante. Passei na seleção e, desde então, já estou em campo, na profissão que amo e que escolhi. Não posso estar mais feliz!”, comemorou a eletricista da Energisa.

O curso foi realizado entre maio e julho deste ano, com aulas teóricas e práticas sobre temas bem específicos relacionados às Redes de Distribuição. Das 16 mulheres que se formaram, 3 estão contratadas e outras 3 estão em processo de contratação pela Energisa, entre elas, a própria Allana.

De acordo com Adelene, a Energisa não tem medido esforços para quebrar paradigmas e oferecer condições e oportunidades iguais para todos, independente de gênero e raça, por exemplo. “A equidade é uma premissa levada a sério, de verdade, pela Energisa Paraíba. Não basta oferecer oportunidades iguais a homens e mulheres, mas levar em consideração a especificidade de cada ser humano e, assim, oferecer uma oportunidade baseada na sua realidade. Afinal, não basta, simplesmente, tratar todos da mesma maneira. É preciso pensar em cada um, com suas particularidades e anseios”, concluiu a gerente de RH da Energisa.

Além de ser referência no setor elétrico, a Energisa também é reconhecida pela qualidade no serviço prestado e pela estrutura oferecida aos seus mais de 2 mil colaboradores. Em setembro deste ano, a concessionária foi considerada a 2ª melhor empresa para se trabalhar no estado, na categoria média e grandes empresas, de acordo com o ranking do Great Place To Work, um dos mais importantes reconhecimentos do mundo empresarial. A empresa também garantiu o primeiro lugar no Prêmio Aneel de Qualidade 2020, na categoria Brasil acima de 400 mil unidades. Além de ser considerada a melhor concessionária de energia do país, na visão dos clientes, a empresa também ganhou na categoria “Maior crescimento 2020/2019”.

Compartilhar