Policial é condenado por assassinato de mulher trans em João Pessoa

O policial militar reformado, Antônio Rego Sobrinho, foi condenado à pena de 16 anos e 9 meses de prisão em regime fechado pelo assassinato da adolescente transexual Anna Sophia, de 16 anos. O julgamento aconteceu nessa segunda-feira (13), no 2º Tribunal do Júri de João Pessoa.

De acordo com as investigações e com a denúncia oferecida pelo Ministério Público da Paraíba (ação penal 0008070-30.2017.8.15.2002), na noite do dia 8 de julho de 2017, o réu desferiu, sem qualquer discussão prévia, vários disparos de arma de fogo contra a vítima, que se encontrava jogando dominó com amigos na Praça Bela Vista, no bairro Funcionários II. Apesar de a adolescente ter sido socorrida para um hospital da Capital, ela não resistiu aos ferimentos e morreu.

Conforme explicou o promotor de Justiça que atuou no julgamento, Edmilson de Campos Leite, trata-se de um crime de ódio confessado pelo próprio réu, que também responde por outro processo, devido à tentativa de homicídio praticada em 2015 contra um travesti. “O conselho de jurados acolheu a tese do Ministério Público de que houve homicídio duplamente qualificado, praticado por motivo torpe e com recurso que impossibilitou a defesa da vítima. A defesa chegou a alegar insanidade do réu, o que não foi acolhido pelos jurados, pois nos autos também existe o incidente de insanidade mental que diz que ele é plenamente são”, detalhou.

O promotor de Justiça repudiou a intolerância e a homofobia e disse que a condenação de hoje tem caráter pedagógico. “Uma das funções da pena é demonstrar que esse tipo de crime não pode ficar impune”, disse.

Compartilhar