Prova de vida volta a ser obrigatória a partir de janeiro, segundo INSS

Aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) devem ficar atentos para a retomada da obrigatoriedade da Prova de Vida a partir de janeiro. O calendário seguirá o mês de aniversário do beneficiário. Segundo o INSS, cerca de 3,3 milhões de aposentados ainda não fizeram a atualização cadastral neste ano. Se até o ano que vem a prova de vida não for feita, o beneficiário poderá perder o direito à aposentadoria (confira o calendário abaixo).

Aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) devem ficar atentos para a retomada da obrigatoriedade da Prova de Vida a partir de janeiro. O calendário seguirá o mês de aniversário do beneficiário.

Segundo o INSS, cerca de 3,3 milhões de aposentados ainda não fizeram a atualização cadastral neste ano. Se até o ano que vem a prova de vida não for feita, o beneficiário poderá perder o direito à aposentadoria (confira o calendário abaixo).Continua após a publicidade

Em caso de atraso, o INSS continuará pagando as parcelas por dois meses, mas manterá os valores bloqueados. Se o aposentado não fizer a prova de vida em seis meses, o benefício será cancelado.

A atualização do cadastro pode ser feita em agências do INSS, em caso de dificuldade de locomoção, nos bancos onde os beneficiários recebem as parcelas ou pelo aplicativo Meu INSS. Nesse último caso, o aposentado deve ter biometria facial cadastrada no sistema.

Aqueles que ainda não fizeram a prova de vida em 2020 e 2021 devem atualizar seus cadastros até abril de 2022.

Aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) devem ficar atentos para a retomada da obrigatoriedade da Prova de Vida a partir de janeiro. O calendário seguirá o mês de aniversário do beneficiário.

Segundo o INSS, cerca de 3,3 milhões de aposentados ainda não fizeram a atualização cadastral neste ano. Se até o ano que vem a prova de vida não for feita, o beneficiário poderá perder o direito à aposentadoria (confira o calendário abaixo).Continua após a publicidade

Em caso de atraso, o INSS continuará pagando as parcelas por dois meses, mas manterá os valores bloqueados. Se o aposentado não fizer a prova de vida em seis meses, o benefício será cancelado.

A atualização do cadastro pode ser feita em agências do INSS, em caso de dificuldade de locomoção, nos bancos onde os beneficiários recebem as parcelas ou pelo aplicativo Meu INSS. Nesse último caso, o aposentado deve ter biometria facial cadastrada no sistema.

Aqueles que ainda não fizeram a prova de vida em 2020 e 2021 devem atualizar seus cadastros até abril de 2022. Veja calendário:

Vencimento da prova de vida                                        Prazo para atualização

  • Novembro de 2020 a junho de 2021                                Janeiro de 2022
  • Julho e agosto de 2021                                                    Fevereiro de 2022
  • Setembro e outubro de 2021                                            Março de 2022
  • Novembro e dezembro de 2021                                       Abril de 2022
Compartilhar