Uso de máscaras volta a ser obrigatório na UEPB, conforme aprovação do Consuni

O Conselho Universitário (Consuni) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) aprovou em reunião realizada na tarde desta quinta-feira (30), a atualização do protocolo de biossegurança estabelecido pelo Comitê de Contingência e Crise covid-19 da instituição. Com isso, o uso de máscaras de proteção volta a ser obrigatório em todos os câmpus da Universidade já a partir desta sexta-feira (1º), nos ambientes abertos e fechados. O encontro foi realizado de forma on-line e presidido pela reitora, professora Celia Regina Diniz, com participação da vice-reitora, professora Ivonildes Fonseca.

O processo que tratou da adequação dos protocolos de biossegurança na UEPB foi relatado pela conselheira Nícia Stellita da Cruz Soares, que levou em consideração o aumento de casos de covid-19 e síndrome gripais registrados na Paraíba, a partir de dados oficiais. De acordo com a professora Nícia Stellita, considerando a nota técnica da Secretaria de Estado de Saúde, o uso de máscaras é uma estratégia eficaz para interromper a transmissão do vírus e salvar vidas.

“Considerando a minuta de resolução que atualiza normas para a realização de atividades acadêmicas presenciais durante o período de pandemia da covid-19 e a adequação dos protocolos de biossegurança da UEPB, dentro do panorama de convivência durante a pandemia, constituem atribuições institucionais o retorno do uso obrigatório de máscaras na Universidade”, destacou em seu parecer a conselheira.

A presidente do Comitê de Contingência e Crise covid-19 da UEPB, professora Nadja Oliveira, afirmou que os protocolos de segurança já estão em fase de atualização e que essa decisão foi baseada em dados epidemiológicos, levando-se em conta a realidade da Paraíba, como também dos que tem sido registrado na própria Instituição. “Dessa forma, nós estamos pensando na biossegurança da comunidade universitária para que tenhamos condições de controlar a pandemia na Instituição”, explicou a professora Nadja.

Criação de prêmio e abertura de turma de especialização
Ainda durante a reunião do Consuni, foram aprovados a criação do Prêmio UEPB de Teses e Dissertações Rosilda Alves Bezerra, e a abertura da Especialização em Gestão em Administração Pública, sendo este em parceria com a Escola de Serviço Público do Estado da Paraíba (ESPEP). As relatorias foram dos conselheiros Ricardo Soares, o primeiro, e Belarmino Mariano Neto, o segundo.

O Prêmio UEPB de Teses e Dissertações Rosilda Alves Bezerra, teve procedência da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa (PRPGP) da Instituição, que propõe estimular a excelência na pesquisa científica e tecnológica e dar visibilidade às teses e dissertações defendidas nos Programas de Pós-Graduação da Universidade. O prêmio leva o nome da professora Rosilda Alves Bezerra, falecida em fevereiro deste ano, que durante sua vivência na UEPB participou ativamente das atividades do Departamento de Letras do Câmpus III, onde foi professora da Graduação, Especialização e Mestrado.

Ela também foi chefe de Departamento em duas gestões, além de coordenadora do Mestrado Profissional de Letras, e em duas oportunidades exerceu a função de coordenadora geral de Pesquisa na PRPGP. Ela também fez parte do Programa de Pós-Graduação em Literatura e Interculturalidade (PPGLI), no Câmpus de Campina Grande, como professora e coordenadora. De acordo com o conselheiro Ricardo Soares, considerando a trajetória acadêmica comprometida e a memória saudosa da professora, o Prêmio UEPB de Teses e Dissertações Rosilda Alves Bezerra In Memoriam, representa um importante passo da Universidade no desenvolvimento de suas atividades na pós-graduação e reconhecimento pelo trabalho de excelência da docente.

Vários conselheiros demonstraram a satisfação com a aprovação desta iniciativa, não apenas pelo reconhecimento das pesquisas desenvolvidas na UEPB, mas também pela memória afetiva que carregam da professora Rosilda Bezerra. A reitora da UEPB, professora Celia Regina Diniz, celebrou a aprovação da criação do Prêmio, reforçando a importância do reconhecimento pelo trabalho da professora durante anos na Universidade. A vice-reitora, professora Ivonildes Fonseca, colega do Câmpus III da professora Rosilda, não escondeu a emoção ao lembrar dos momentos vividos por ambas dentro e fora da Universidade.

Sobre o curso de Especialização em Gestão em Administração Pública, já aprovado anteriormente pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) da UEPB, ele ofertará 150 vagas para o ano de 2022 e atuará nas áreas de conhecimento de Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Humanas e Ciências Jurídicas. O curso ocorrerá em cinco módulos, com três turmas de 50 estudantes, sendo as aulas realizadas em formato híbrido.

Compartilhar