Advogado afirma que testemunhas comprovam abuso de poder político e financeiro nas eleições de Pocinhos

Na manhã desta terça-feira (28) houve a audiência de três das cinco AIJES que pede a cassação do Prefeito de Pocinhos Claúdio Chaves da Costa (PTB), aonde foram ouvidas as testemunhas de acusação com provas que comprovam a distribuição de vantagens financeiras pelo prefeito reeleito nas eleições de Outubro do ano passado.

Em contato com o Paraíba Debate o advogado da coligação “Construindo uma nova história”, André Motta, explicou que foram ouvidas as testemunhas de acusação e a defesa do Prefeito Claúdio Chaves não quis ouvir as testemunhas .

“Foram ouvidas as nossas testemunhas e a defesa do réu não quis ouvir as testemunhas dele, isso é uma estratégia de defesa e uma prerrogativa deles, se acham que a audiência foi suficiente então isso é uma estratégia. As testemunhas de defesa eram pessoas ligadas ao prefeito e não poderiam nem ser ouvidas devido as suspeitas”, esclarece o jurista após a informação que surgiu de que as provas da acusação seriam insuficientes para incriminar o gestor de crime eleitoral.

Segundo o advogado a defesa levou secretários, comissionados e contratados da Prefeitura de Pocinhos para serem ouvidas na audiência, mas sequer foram ouvidas pelo magistrado. O advogado da Coligação da ex-candidata Eliane Galdino (PSB) diz que nos próximos dias outras audiência podem ser marcadas para ouvir outras testemunhas. Claúdio Chaves está sendo acusado de abuso de poder econômico durante o pleito eleitoral, oferecendo vantagens em dinheiro e de programas sociais em troca de votos.

 

Paraíba Debate

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp