Aliado de Bolsonaro diz que Lei Maria da Penha é instrumento de vingança da mulher

Bolsonaro e Julian, presidente do PSL da Paraíba (Foto: Reprodução)

O presidente do PSL na Paraíba e pré-candidato a deputado federal, Julian Lemos (PSL), é alvo de três acusações de violência doméstica entre 2013 e 2016. As denúncias foram feitas por sua ex-esposas e sua irmã. Em declarações sobre as queixas, dadas ao jornal O Globo, ele chegou a afirmar que a Lei Maria da Penha também é um instrumento de vingança.

Duas das denúncias foram arquivadas depois de sua ex-mulher, Ravena Coura, dizer que havia extrapolado os fatos em suas denúncias. A terceira, movida pela irmã dele, Kamila Lemos, ainda está em curso. Mas Julian afirma que também terá o mesmo fim.

“Só está em curso porque ela mora no exterior, mas ela já peticionou à Justiça (negando os fatos)”, garante, antes de afirmar: “A Lei Maria da Penha no Brasil é um instrumento tanto de defesa da mulher quanto de vingança”.

Lemos é o principal aliado do pré-candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL), na Paraíba.

Com O Globo

Veja também:

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp