Após reunião com autoridades da PB, Petrobrás mantém cabotagem no Porto de Cabedelo

Autoridades paraibanas firmaram compromisso com a Petrobrás para manter o contrato das operações de cabotagem realizadas pela estatal no Porto de Cabedelo, que seria encerrado daqui a 30 dias.

A reunião aconteceu nesta terça-feira (28), no Rio de Janeiro (RJ), com o consultor da presidência da Petrobrás, Armando Prado Toledo. No encontro, ficou mantido o serviço até que seja elaborado um Protocolo de Intenção com todas as partes envolvidas, contendo investimentos na área portuária de Cabedelo.

A comitiva formada por parlamentares municipais e estaduais, liderados pelo deputado federal Hugo Mota (PMDB), representantes das distribuidoras de combustíveis, Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Derivados de Petróleo no Estado da Paraíba (Sindipetro) e da Transpetro, conseguiu evitar a redução da atividade de distribuição de combustíveis na Paraíba a partir do Porto de Cabedelo, um dos maiores polos de abastecimentos de combustíveis na região.

Atualmente, em Cabedelo, existem três terminais de combustíveis: Tecab, Raizen e BR/Petrobras. Esses terminais distribuem em média 3 mil/m³ por dia e totalizam 65 mil/m³ de capacidade de armazenagem. A Petrobrás havia anunciado a redução em 50% da cabotagem no Porto de Cabedelo e sua transferência para o Porto de Suape, em Recife (PE).

“Essa reunião foi muito positiva porque ganhamos um prazo maior, ampliando as discussões desse contrato com a Petrobrás e garantindo que, enquanto isso, as operações sejam mantidas. De nossa parte, nos comprometemos a estudar e realizar os investimentos acostados ao setor portuário que são da competência da poder público municipal”, avaliou Leto.

O deputado federal Hugo Mota (PMDB) conduziu a reunião representando a comitiva paraibana. O parlamentar destacou a dependência do Estado com as operações feitas através do Porto de Cabedelo, bem como o prejuízo que o encerramento da cabotagem pela Petrobrás acarretaria à Paraíba.

“A reunião foi lucrativa não só para o município de Cabedelo, mas para todo Estado. Com certeza nossa bancada está junta nessa luta. Vamos atuar para que se faça um plano de adequação visando a modernização do terminal, para que Cabedelo continue sendo um dos maiores polos de abastecimento do Nordeste”.

O presidente do (Sindipetro-PB), Omar Hamad Filho, também esteve presente ao encontro. Para ele, a transferência da cabotagem de combustíveis do Porto de Cabedelo para a Suape seria bastante prejudicial ao consumidor paraibano, já que iria “encarecer o preço dos combustíveis, contribuindo para acentuar a crise econômica no Estado. Com essa medida, haveria, ainda, perda nos tributos municipais (ISS) e estaduais (ICMS) e queda estimada de até R$ 3 bilhões por ano na movimentação econômica do complexo portuário. Parabenizo a mobilização da equipe de Cabedelo, através do prefeito Leto, e de toda bancada da Paraíba, e esperamos que se façam os devidos investimentos e consigamos reverter essa situação”.

Uma próxima reunião, sem data marcada, deverá debater a elaboração do Protocolo de Intenção com investimentos no Porto de Cabedelo e a competência de cada entidade para a execução e modernização do terminal.

Comitiva – Além do prefeito Leto Viana e das autoridades supracitadas, estiveram presentes ao encontro com a Petrobrás o procurador-geral do município, Antonio do Valle Filho; o secretário de Indústria, Comércio e Porto, Hugo Braga; vereadores municipais e o deputado estadual João Gonçalves (PSD).

Fonte: PBAGORA

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp