Apreensão de material de campanha causa tumulto entre coligações no Sertão

A apreensão de material de campanha de um candidato de São Bento, no Sertão da Paraíba, a 375 km de João Pessoa, causou um tumulto e versões divergentes entre as duas coligações políticas do município.

Houve uma denúncia de que panfletos apócrifos contra um candidato do PSB seriam distribuídos nessa quinta (29), com o uso de um helicóptero. Uma equipe da Justiça Eleitoral foi ao local apontado e apreendeu os panfletos, mas não disse do que se tratavam. O partido alega que o material era regular, identificado e com CNPJ, já o grupo do candidato dos Democratas apresentou uma representação perante a Justiça Eleitoral de São Bento, pedindo a busca e apreensão dos impressos, que considerou difamatórios e irregulares.

Foram encontrados também documentos de um jornalista junto com o material de campanha. A coligação do PSB informou que houve roubo do material de campanha.

Confira a nota da coligação “Pra Seguir em Frente”:

A coligação vem a público lamentar o roubo de material oficial de campanha na noite da última quinta-feira (29), do aeroporto de Patos. Dois homens chegaram em um veículo Corola, de cor preta, com placas do estado do Amazonas, abordaram o piloto do helicóptero, que transportava os panfletos do candidato à reeleição Gemilton Souza (PSB) e levaram todo o material gráfico, incluindo nota fiscal e ainda documentos pessoais do jornalista Heron Cid, contratado como consultor de comunicação da coligação.

Além do roubo do material de campanha, os ladrões forjaram notícias de que se tratava de uma operação da Polícia Federal que teria apreendido material ilegal. Vale lembrar que os panfletos possuem nota fiscal e em todos constava o nosso CNPJ. Não utilizamos práticas de distribuição de panfletos apócrifos, pois não concordamos com esse tipo de expediente.

Diante do roubo do material e a simulação de uma operação da PF, registramos ocorrência e esperamos que os culpados sejam devidamente punidos.

Já a Coligação “Uma Chance para Mudar” disse que impetrou representação eleitoral pedindo busca e apreensão do material que disse ser apócrifo e que teria sido confeccionado na Grande Recife, em Pernambuco. Confira: 

Foi pedida a busca e apreensão do material criminoso e apuração do crime eleitoral! Ao tomar conhecimento da representação, e de sua gravidade, o juiz eleitoral deferiu a liminar de busca e apreensão e determinou sigilo nas investigações. A partir daí começou uma caçada por parte da polícia para localizar o material criminoso. Na noite dessa quinta, a coligação recebeu mais uma denúncia de que o material seria jogado de helicóptero durante o comício de encerramento e que estava a aeronave esperando o material em Patos, no aeroporto local.

Ao diligenciar para captura no aeroporto, deparou-se com uma Hilux, com placas não identificadas, retirando o material e repassando para a aeronave, conforme a denúncia tinha relatado. Ao ver a movimentação de veículos chegando, os entregadores se apavoraram e evadiram do local, abandonando o material, que foi apreendido e entregue à Justiça Eleitoral em São Bento para apuração do crime e continuidade das investigações.

Fonte: Portal Correio

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp