CAMALAÚ: Caminhão de coleta do lixo foi comprado usado, pelo dobro do valor de um zero; vereadores fazem denúncia ao MP

828

Na véspera de ser alvo de operaçção do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Cageco), o prefeito afastado do cargo de Camalaú, Alecsandro Bezerra dos Santos, o Sandro Môco (PSDB), recebeu caminhão compactador de lixo ano 2015, que havia sido adquirido pelo gestor. Ele desfilou pelas ruas da cidade para mostrar o veículo, comprado
pelo valor de R$ 250 mil, quase o dobro do mesmo modelo zero.

Veja valor do veículo adquiriro pela Prefeitura de São José do Tigre:

A denúncia de superfaturamento na compra do caminhão tem como parâmetro valores de mercado cotados já no mês de agosto e também da cidade de São João do Tigre, onde o gestor comprou o veículo zero km por R$ 155 mil.

Ao tomar conhecimento do valor exorbitante que a Prefeitura de Camalaú desembolsou para comprar o veículo, ainda mais quando comparado ao de um veículo novo, um grupo de vereadores entrou com denúncia de superfaturamento, feita no Ministério Público na última sexta-feira (11).

Afastado

O prefeito de Camalaú, Sandro Moco, está afastado do cargo pela justiça desde a primeira quinzena de agosto acusado de supostas fraudes em licitações e desvio de recursos públicos. Os suspeitos utilizavam documentos falsos para locação fraudulenta de veículos do preeito registrados em nome de laranjas, cujos contratos revelaram prejuízos de somas estratosféricas.

Além de ser denunciado pelo Ministério Público, Sandro Môco responde a outro processo na comarca de Sumé, por furto de água (gato) na adutora do Cariri e outras acusações.

Compartilhar

Enquete

Você é CONTRA ou A FAVOR de encerrar a quarentena do COVID-19?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp