Câmara Municipal livra prefeito interino de Bayeux, PB, da cassação

A Câmara Municipal de Bayeux, na Grande João Pessoa, livrou o prefeito interino, Luiz Antônio (PSDB), da cassação por 8 votos a 7. Dois vereadores se abstiveram de votar. O julgamento aconteceu nesta terça-feira (20), por cerca de nove horas. Para que o gestor perdesse o mandato, eram necessários 12 dos 17 votos possíveis.

Luiz Antônio era acusado de usar a máquina pública para denegrir a imagem do deputado federal André Amaral (MDB). O processo tem como base um áudio em que ele ordena que a Comunicação Institucional da cidade usasse meios oficiais para atacar o deputado federal.

O parecer da Comissão Processante da Câmara Municipal era a favor da cassação. Os vereadores afastaram as alegações da defesa e consideraram que a gravação foi feita de forma lícita, mesmo tendo sido obtida sem o conhecimento dos envolvidos.

“Afirmar que o prefeito quebrou a dignidade e o decoro do cargo porque um assessor em uma reunião disse que André Amaral estava metendo o pau na gestão e o prefeito respondeu usando a mesma expressão ‘então meta o pau em André Amaral’ e na sequência diz que é para rebater a acusação falsa mostrando a verdade sobre o fato administrativo é ridículo e não merece nenhum crédito”, afirmou o advogado de defesa, Fábio Andrade.

Luiz Antônio assumiu a Prefeitura de Bayeux depois que o prefeito Berg Lima (sem partido) foi preso e afastado do cargo no dia 5 de julho, após ser flagrado em vídeo recebendo uma suposta propina de um fornecedor da prefeitura. O político só foi solto mais de quatro meses depois, em 28 de novembro, por força de um habeas corpus.

G1 Paraíba

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp