Campina, Pocinhos e mais três cidades não pagaram salários dos servidores

Imagem: Grevistas da saúde de CG em Galante / Sintab

A situação é igual a todos os anos de Eleições: servidores dos municípios paralisando atividades ou denunciando o atraso dos pagamentos. Assim estão cinco cidades do Agreste da Paraíba, entre elas duas situações críticas, a de Campina Grande, com os profissionais de Saúde, e a de Pocinhos, com os professores. Nesta quinta-feira (10), professores de Pocinhos reclamaram em redes sociais.

Imagem: print post

Segundo este e outros professores, a prefeitura de Pocinhos é um dos casos mais graves porque está com os salários atrasados desde dezembro do ano passado. “Nem o 13º o prefeito paga, fica soltando um mês sim outros dois não. É um absurdo uma situação dessas! Todos estamos em endividamento por falta de responsabilidade”, disse um professor que não quis se identificar.

Mesmo com os depósitos do mês de abril feitos pelo Banco do Brasil para a Educação de Pocinhos, a atual gestão não efetuou nenhum pagamento. Veja o demonstrativo consultado nesta quinta-feira (10).

Imagem: print de pesquisa em site BB

Já o caso de Campina Grande, dos servidores da saúde, é grave porque afeta um dos setores mais críticos, já com deficiências. O grupo de centenas de servidores paralisou as atividades, já realizou três atos esta semana e já marcou uma assembléia nesta terça-feira (15), na sede da Associação Atlética do Banco do Brasil (AABB), para avaliar a paralisação e apresentar propostas da prefeitura.

Imagem: servidores da Saúde em Galante / Sintab

“Também está programada para a quinta-feira (17) nova rodada de atos com panfletagem, nos bairros da Catingueira, Acácio Figueiredo, Major Veneziano e Bairro das Cidades. A concentração será na praça da Catingueira, às 9h”, completou o o vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Agreste e da Borborema (Sintab), Giovanni Freire.

De acordo com ele, além dessas duas cidades, Fagundes enfrenta atraso de pagamentos dos servidores da saúde bucal e Areia e Serra Redonda também estão com salários de outros tipos de servidores atrasados.

Valdívia Costa do PB Debate

Veja também: GREVE: Professores de Pocinhos paralisam atividades devido atraso na pagamento

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp