Caos na saúde de Pocinhos: mães reclamam que nem soro tem no hospital

A agricultura Joana Darque, levou sua filhinha ao hospital Municipal em busca de atendimento  médico, no entanto, faltava o básico: soro.

“Só deram água à minha filha e eu preferi trazê-la pra casa, pois aqui eu cuidaria melhor dela. Isso é um absurdo, pois isso nunca aconteceu antes em Pocinhos”, disse a mãe.

A dona de casa, Hozana Oliveira, residente no bairro da Copel, também levou s

Hozana Oliveira passou maus bocados com seu filhinho de apenas 6 meses no hospital.

e filho de apenas 6 meses com diarreia, febre e vômito, para o hospital, mas também não encontrou atendimento.

Segundo ela, os profissionais do hospital aplicaram uma injeção na criança e deram-lhe água, mandando que a mãe esperasse cerca de 40 minutos para ver se cessavam os vômitos.

As mães ficaram revoltadas com a forma que o prefeito, Cláudio Chaves, tem tratado a população, gerando insatisfação em todos os setores da sociedade.

Para se ter uma ideia do caos, principalmente na saúde, meses atrás pessoas tinham que dormirem nas portas das Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSFs), para conseguirem uma ficha de atendimento pela manhã.

Até uma ambulância da Prefeitura, que era para está a serviço da população, está abandonada e virando sucateada há cerca de 2 anos em um prédio público do município.

Da redação 

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp