Com o discurso da crise prefeito acaba com as festas tradicionais

Festa do avicultor reunia uma multidão.

Quem visita o município de Pocinhos, no cariri do estado, entre os meses de novembro e dezembro, na esperança de encontrar os principais eventos que a cidade promovia, como a tradicional festa do avicultor e a festa de emancipação política, vai voltar para casa com o sentimento da frustração.

Cidade se preparava para receber turistas.

O município finaliza 2016 sem ter muito o que comemorar. Com a desculpa contínua da crise o prefeito, Cláudio Chaves, acabou com os principais eventos de final de ano e deixou a cidade sem clima natalino. A alegria não é mais a mesma. O brilho natalino que abrilhantava a entrada da cidade e a principal praça, Getúlio Vargas, se perdeu com a esperança de um povo que teve que se contentar com pouco.

wesleyPocinhos vive uma crise moral e as desculpas utilizadas não coincidem com a realidade das contas públicas, que tiveram grandes acréscimos nos últimos meses. Hoje, o atual prefeito conta com recursos extras do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que soma quase R$ 700 mil. Sem falar dos recursos da repatriação que ultrapassam R$ 1 milhão.

A Festa do Avicultor, que teve sua execução no ano de 2008, tinha a proposta de potencializar o turismo local e garantir aos avicultores a divulgação e profissionalização dos seus trabalhos. No Palco principal do evento, se apresentava grandes nomes do forró nacional, a exemplo da banda Garota Safada que tinha como vocalista Wesley Safadão.

O vocalista pocinhense Artur Coco Seco disse que a Festa do Avicultor proporcionava a valorização dos artistas locais e garantia ao público atrações de renome nacional. “Me sentia horado em dividir o palco com grandes atrações do forró nacional. Me recordo que em 2011 nos apresentava ao lado da Banda Magníficos e Forró Pegado”, relembra.

A festa também valorizava os artistas locais.
A festa também valorizava os artistas locais.

Artur também relembrou que o evento potencializava o turismo e movimentava o comércio local. “A tradicional festa do avicultor e os festejos de comemoração de emancipação política movimentavam o comércio local e potencializava o turismo, garantindo aos pocinhenses “momentos de glória”, afirma.

O deputado estadual Adriano Galdino, que foi prefeito de Pocinhos por três mandatos, disse que sobreviveu crises piores. “Na minha época não se tinha os auxílios federais que existem atualmente. Nossa gestão convivia com os problemas hídricos e a fome, mas nunca deixei de realizar eventos que enalteciam o nome da cidade e garantiam ao nosso povo um final de ano mais festivo”, disse.

Hoje os registros são encontrados apenas no youtube. É possível ver o quanto esses eventos movimentavam o município de Pocinhos. O público era recorde, em todas as noites de festas, e a animação estava estampada nos rostos dos espectadores que lotavam o local do evento.

Redação.

 

 

 

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp