Comarcas de 1ª e 2ª entrâncias do Estado contarão com jovens magistrados a partir de 2017

A partir de fevereiro de 2017, algumas unidades judiciais de 1ª e 2ª entrâncias do Poder Judiciário estadual vão receber os 29 novos juízes recém-empossados do 53º Concurso Público do cargo de Juiz de Direito Substituto do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB). O perfil desses novos magistrados é de jovens, com média de idade de 27 anos.

Desta forma, engana-se quem imagina entrar nos próximos meses em uma das varas judiciais do Estado e encontrar apenas juízes com a cabeça branca ou idade superior aos 40 ou 50 anos. Um exemplo dessa juventude que vai comandar as varas em algumas comarcas paraibanas é a juíza Francisca Brena Camelo Brito, que é natural de Santa Quitéria (CE).

Ela, com apenas 26 anos, é a mais nova entre todos os juízes empossados, e diz estar preparada para o exercício da magistratura e ciente dos grandes desafios que estão por vir. Tenho a plena noção da grande responsabilidade que é decidir questões relativas a jurisdicionados e réus com imparcialidade e sensibilidade”, disse.

A magistrada, ainda, ressaltou que a plena maturidade profissional só se adquire com anos de experiência. É por isso que o curso de formação inicial para juízes está sendo bastante importante para que os novos magistrados cheguem em suas comarcas mais ambientados com a prática profissional, em razão da troca de vivências feita no curso”, afirmou.

Este também é o pensamento da juíza Lessandra Nara Torres Silva, que é de Santa Catarina (SC). Ela, que recentemente completou 27 anos, disse que a sociedade paraibana pode esperar muita ética e força de vontade de trabalhar e, principalmente, eles podem buscar o juiz quando eles tiveram algum problema na unidade judiciária.

Além de atuarem nas comarcas da Justiça Comum, de 1ª e 2ª entrâncias, a maioria dos novos juízes também poderá responder por algumas unidades da Justiça Eleitoral no Estado.

Segundo o presidente do TJPB, desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque, a Justiça brasileira é formada cada vez mais por magistrados jovens. “Vejo isso como um amadurecimento do povo brasileiro. As crianças hoje começam a estudar aos dois ou três anos e concluem a sua universidade muito mais cedo, levando a ocuparem os cargos públicos também cedo”.

Ele, ainda, observa que povo da Paraíba já está acostumado a conviver com os juízes jovens, além de serem bastante respeitados pelas comarcas onde exercem suas atividades judicantes. “Nunca ouvi dizer que alguns dos jurisdicionados faltassem com respeitos a nenhum dos nossos juízes”.

Para o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Sérgio Luiz Kukina, o país hoje faz parte de uma sociedade digital, e os jovens têm esse domínio do mundo digital, que é próprio da faixa etária, ajudando-os com que compreendam com mais facilidade o contexto e o diálogo com o público jovem.

Hoje nós sabemos que os dados demográficos indicam que a juventude está presente e falando a linguagem moderna, ou seja, a linguagem tecnológica”, assegurou o ministro.

O presidente da Comissão de Desenvolvimento Científico e Pedagógico da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (ENFAM), desembargador Eládio Lecey, que ministrou aula no curso de formação inicial para os novos juízes, afirmou que a característica do brasileiro que inicia na carreira da magistratura, e em muitos países da Europa, é o perfil jovem e com pouca experiência prática na carreira jurídica.

Há uma tendência à juvenilização da magistratura brasileira, temos juízes cada vez mais jovens”. Entretanto, ele ressaltou que está muito impressionado com a qualidade e a preparação dos novos juízes, apesar da pouca idade. Os alunos estão respondendo muito bem as aulas, onde tratamos temas bastante relevantes e inovadores à formação dos magistrados”, destacou o desembargador Eládio.

Já o presidente da Associação dos Magistrados da Paraíba (AMPB), juiz Horácio Ferreira de Melo Júnior, vê como positiva essa nova cara do Judiciário brasileiro, em especial, a Justiça estadual. “Acreditamos na competência, na capacidade e na desenvoltura da juventude. E a magistratura da Paraíba formada por jovens juízes dará um incentivo maior para que os resultados saiam com maior rapidez, bem como penso que jovem tem vontade, garra e determinação e esse será o novo perfil do Judiciário do Estado”, assegurou.

Comarcas beneficiadas – Os novos juízes vão assumir unidades nas comarcas de Barra de Santa Rosa, Boqueirão, Pocinhos, Serra Branca, Sumé, Água Branca, Coremas, Juazeirinho, Malta, Piancó, Princesa isabel, Santana dos Garrotes, Taperoá, Itaporanga, Brejo do Cruz, Catolé do Rocha, Paulista, São Bento, Uiraúna, Bonito de Santa Fé, Cajazeiras, Conceição, São João do Rio do Peixe, São José de Piranhas e Araçagi.

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp