Conta, Gota! A coluna de Zé Gotinha está no ar

O mês de setembro será de inaugurações do Governo do Estado em Campina Grande. Dentre as obras que serão entregues pelo governador Ricardo Coutinho, estão duas de mobilidade urbana: a pavimentação asfáltica da estrada de Jenipapo e o prolongamento da Avenida João Suassuna.

Adriano Galdino (PSDB) foi quem reivindicou as obras, mas não poderá participar das inaugurações porque é candidato a prefeito. “O importante não é minha presença nas inaugurações, mas os benefícios que as obras trarão para a população”, explica Adriano.

O bloqueio de R$ 1,2 milhão da conta da Prefeitura de Campina Grande gerou uma batalha de notas entre as assessorias do prefeito Romero Rodrigues (PSDB) e do ex-prefeito Veneziano Vital do Rêgo (PMDB). O governo tucano culpa o peemedebista, que por sua vez responsabiliza as gestões de Cássio Cunha Lima-Cozete Barbosa.

Apesar da boataria de que alguns candidatos a prefeito de Campina Grande são “fichas-sujas”, a Justiça Eleitoral deferiu os registros das chapas de Adriano Galdino, Romero Rodrigues, Veneziano Vital do Rêgo, Artur Bolinha (PPS) e David Lobão (PSOL). Só passar no “peneirão” Walter Brito Neto (PEN).

Quanto aos candidatos a vereador, foram inscritos 404, em Campina Grande. Destes, a Justiça Eleitoral já deferiu 348 registros, cinco renunciaram e seis foram indeferidos. Mais de 50 candidaturas à Câmara Municipal ainda aguardam julgamento.

Após a divulgação da pesquisa do Ibope, a campanha para prefeito de João Pessoa se acirrou ainda mais entre Luciano Cartaxo (PSD) e Cida Ramos (PSB). Correndo por fora estão os prefeitáveis Charliton Machado (PT) e Victor Hugo (PSOL). Haja coração!

 

O Jornal Nacional, da Rede Globo, fez menção ao deputado federal e candidato a vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Júnior (PMDB), como testemunha de defesa do ex-presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB). Manoel prestou depoimento no STF. O JN pediu uma entrevista ao deputado paraibano, mas ele se recusou a falar.

 

A vice-governadora Lígia Feliciano representou o governador Ricardo Coutinho na sessão solene realizada na noite dessa terça-feira (30), no Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para a posse dos ministros Herman Benjamin, que é paraibano, Napoleão Nunes Maia Filho e Og Fernandes, respectivamente, nos cargos de corregedor-geral da Justiça Eleitoral e de ministros efetivo e substituto do TSE.

Oxigênio para a campanha eleitoral. No mês de agosto, o Fundo Partidário pagou R$ 68,8 milhões aos 35 partidos políticos com registro definitivo no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A legenda que recebeu o maior montante em agosto foi o Partido dos Trabalhadores (PT), num total de R$ 9 milhões.

Já o Partido da Social Democracia (PSDB) obteve R$ 6.736.120,75 de duodécimo e R$ 906.464,42 de multas, totalizando R$ 7.642.585,17. O PMDB, por sua vez, recebeu o terceiro maior montante: R$ 7.420.240,08, sendo R$ 6.540.147,35 referentes ao duodécimo e R$ 880.092,73 relativos às multas.

 

Com o impeachment de Dilma Rousseff (PT) e a posse de Michel Temer (PMDB) começa a briga entre os parlamentares paraibanos que dão sustentação ao novo governo pelo cargos federais no Estado.

“Todo o poder emana do povo e em seu nome será exercido”

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp