Conta, Gota! – A coluna semanal de Zé Gotinha está no ar

Pré-candidato a prefeito, o deputado Adriano Galdino (PSB),  em entrevista à TV Master,  lamentou  o fato de Campina Grande passar por um processo de retração por conta da má gestão. “Quero implantar o modelo político que o governador Ricardo Coutinho implantou na Paraíba, com equilíbrio fiscal e investimentos. Vou procurar resolver os problemas que a cidade apresenta. Sou filho do povo e aprendi a superar dificuldades”, pontuou Adriano.

O deputado estadual Renato Gadelha (PSC) aceitou permanecer no posto de líder da oposição na Assembleia Legislativa, mas fez uma ponderação. “Faço oposição sem ser xiita, mas firme na defesa do  povo da Paraíba”, avisa Gadelha. A líder da Minoria será Camila Toscano (PSDB).

O “duelo” com os oposicionistas será travado por Hervázio Bezerra (PSB), que continuou na liderança do governo na Casa de Epitácio Pessoa, e o deputado Ricardo Barbosa (PSB), líder da Maioria. Os socialistas querem sentar com a oposição para convergir em torno do desenvolvimento do Estado.

Depois do deputado Gervásio Maia Filho, mais uma liderança política se diz fritada pelo presidente estadual do PMDB, senador José Maranhão. Trata-se do ex-deputado  Carlos Sousa. Uma semana após ter tido o nome homologado pelo diretório municipal de Bayeux como pré-candidato a prefeito, ele decidiu abandonar o partido alegando insatisfação junto ao comando estadual da legenda que decidiu não homologar a indicação de seu nome.

Nas inserções do PMDB de Campina Grande, o deputado Veneziano Vital do Rêgo faz um resumo de sua administração e revela que fez mais de três mil obras durante oito anos de gestão. No final, aparece um novo slogan do partido: “De cabeça e coração”.

Falando em coração, o deputado Damião Feliciano (PDT), diz que seu partido ainda está analisando o quadro partidário em Campina Grande e não descarta inclusive a possibilidade de lançar candidato a prefeito.

O vereador Murilo Galdino (PSB) está disposto a não concorrer à reeleição se for desejo do partido, por conta da candidatura de Adriano à PMDB. Murilo trabalha agora para o  o presidente do PSB de Campina, Fábio Maia, e o vereador Anderson Maia, se integrarem ao projeto de Adriano.

“ Ricardo Coutinho já lançou a pré-candidatura de Adriano. Questionar se isso está consolidado ou não, fica até chato pro governador. Eu quero que a candidatura de Adriano tome forma e ganhe as ruas”, frisou Murilo.

Além de administrar várias lojas e organizar as comemorações dos 50 anos da CDL-CG, o  prefeitável Artur Bolinha (PPS) ainda está costurando o apoio de três partidos à sua candidatura.

O comando da campanha de Daniella Ribeiro (PP) à PMCG está encontrando dificuldade para celebrar alianças  com outras legendas e garantir um tempo significativo no guia eleitoral.

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), foi aconselhado pela cúpula tucana a evitar embates com os pré-candidatos da oposição. O objetivo é conseguir o apoio de alguns deles em um eventual segundo turno.

Um olho no gato e outro no peixe. A direção nacional do PP  está costurando  uma saída consensual para a disputa pela liderança do partido na Câmara Federal, que acontece  em 2º turno nesta nesta quarta-feira. Os deputados Aguinaldo Ribeiro (PB) e Cacá Leão (BA) estão na disputa (fotos). Se Aguinaldo perder, pode ganhar o Ministério da Integração Nacional.

Redação

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp