Deputado Rodrigo Maia critica senador da PB, Cássio Cunha Lima e o tacha de ‘Coronel’

As movimentações do PSDB para forçar o golpe contra Dilma Rousseff começam a rachar a oposição. Segundo o Portal Brasil 247, O deputado Rodrigo Maia, ex-presidente do DEM, criticou atitude do líder tucano Cássio Cunha Lima de afirmar que o TSE é a salvação para afastar Dilma Rousseff; e do presidente do PSDB, Aécio Neves, de tratar o vice Michel Temer como adversário:

“O PSDB decide sem conversar. O PSDB não quer liderar a oposição é, sim, impor suas vontades como um coronel”, disse ele, segundo o colunista Ilimar Franco

ENTENDA: Esta semana o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) endureceu discurso contra a presidente Dilma Rousseff e reafirmou que a ‘melhor solução’ para que o país saia da crise instalada é a realização de novas eleições. O senador disse que o Tribunal Superior Eleitoral deve julgar as primeiras ações movidas pelo PSDB contra a presidente em agosto.

O pedido de impeachment da presidente, para o senador, tem fundamentos jurídicos suficientes para ser concretizado. Contudo, Cássio não acredita que essa é a melhor opção. “Precisamos mostrar que no Brasil a lei é para todos e uma das alternativas que temos no campo legal é o impeachment da presidente. Uma outra solução para essa crise toda também sob a égide da lei, respeitando a Constituição, é a realização de novas eleições que particularmente acho que é uma solução melhor do que o impeachment”, defendeu.

As ações movidas pelo PSDB contra o uso da máquina do Estado em favor do PT nas eleições presidenciais de 2014 serão julgadas pelo TSE a partir de agosto, disse o tucano.O senador alertou para necessidade de fortalecimento e preservação das instituições no país. “É preciso que essa crise seja bem analisada para que não se confunda polícia com política.(…) As instituições devem estar fortalecidas e protegidas inclusive de qualquer interferência política em seu pleno funcionamento”, enfatizou.

Cássio analisou que a crise no Brasil deve aumentar e que providências precisam ser tomadas antes de se chegar a um estágio irreversível . “A crise tende a se avolumar, a crescer, nos próximos meses num ambiente em que temos diminuição do poder de compra do trabalhador e a inflação em nível altíssimos, sentida no dia a dia pelo consumidor”, previu.

Para Cássio, o PT promoveu ‘assalto’ à administração pública.“Um governo que tem hoje um inventário de crimes de corrupção, uma estrutura de assalto ao povo brasileiro e aparelhamento do Estado com o PT e partidos aliados”, concluiu.

Com PB Agora

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp