Dirigente do PMDB reclama de Lira fazer reuniões sem o conhecimento de José Maranhão

Embora exista uma reunião marcada para a próxima sexta-feira (20) com os membros da Executiva Estadual do PMDB, a cizânia dentro do partido parece não ter fim. O tesoureiro da legenda, Antônio Souza, foi mais uma vez procurado pela imprensa para comentar a divisão entre os grupos dos senadores José Maranhão, atual presidente do partido, e Raimundo Lira.

 

O tesoureiro reclamou da postura de Lira, que tem promovido reuniões com lideranças do partido para definir o futuro da legenda, com um detalhe: sem a participação do presidente da sigla. “A gente espera que na reunião de sexta o senador (Lira) diga o que ele pretende com o partido”, disse.

Souza atribuiu as “querelas” existentes dentro do partido à influência do governador Ricardo Coutinho (PSB), que, na sua opinião, quer atrair o PMDB para uma composição em 2018. “Ricardo tenta desestabilizar o PMDB, que é um partido competitivo. E o pior é Lira se servir disso. Ele sabe que Maranhão e a maioria da Executiva do partido não têm condição nenhuma de conviver com o grupo de Ricardo”, pontuou.

Souza afirmou que desde o ano passado vem recebendo queixas de candidatos e prefeitos sobre a apoio de Lira ao governador. “A gente recebeu muita ligação de prefeito, candidato, reclamando do fato de Lira acompanhar o governador em cidades que tinha o PSB como adversário. É o caso de Princesa Isabel, a própria João Pessoa, entre outras. Em nenhum momento nós procuramos hostilizar Lira por causa disso”, disse.

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp