O  advogado Alberto Zacharias Toron, que representa Fernando Bittar, informou que o empresário vai afirmar à força-tarefa da Operação Lava Jato que não serviu como “laranja” para a compra do sítio em Atibaia (SP) que é usado pela família do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Segundo o jornal ‘Folha de S. Paulo’, a propriedade está registrada em nome de Bittar, que é filho de Jacó Bittar, amigo de Lula e fundador do PT, e do empresário Jonas Leite Suassuna Filho. Fernando Bittar e Suassuna são sócios do filho mais velho de Lula, Fábio Luís, o Lulinha.

Bittar agendou para esta semana o depoimento às autoridades da Lava Jato em Curitiba. De acordo com Toron, o empresário está disposto a colaborar com as apurações.

Ainda segundo a publicação, o criminalista diz que no depoimento Bittar irá “dissipar equívocos e mostrar claramente que ele e seu sócio Jonas são os verdadeiros proprietários do sítio”. “Vamos mostrar provas e documentos”, completa.