É preciso melhorar salários e condições de trabalho dos servidores, diz Adriano Galdino

3

Em entrevista ao programa A Voz do Servidor, na rádio Cariri, o pré-candidato Adriano Galdino destacou que além das questões salariais, os funcionários públicos municipais de Campina Grande precisam de condições de trabalho adequadas à execução de suas atividades. O pré-candidato falou sobre concursos, políticas de valorização do servidor público, além do Ipsem e da necessidade de colocar os prestadores definitivamente na folha da Prefeitura de Campina Grande.

IMG-20160717-WA0011

Por causa da estrutura precária que possuem, eles acabam sendo apontados como culpados por mau atendimento e frustrados por não poderem exercer suas funções de forma adequada. “Os funcionários precisam ter condições de resolutividade, porque atualmente o que se observa principalmente na área de saúde é a falta de material mínimo para atendimento dos serviços básicos para o atendimento da população, que cobra diretamente a ele”, disse.

Segundo Adriano Galdino, as politicas de valorização do servidor público serão prioridades de sua gestão, através de conversas continuas francas e participativas, além da realização de concursos públicos sintonizados com a realidade de cada função. “Existem questões que são pontos pacíficos como o respeito rigorosos aos direitos do funcionalismo, mas estamos conscientes de que é preciso avançar. Além disso, precisamos fazer concursos voltados para o perfil da função, evitando distorções que prejudicam o candidato com escolaridade menor e o serviço público”, disse.

Outro ponto destacado por Adriano diz respeito a realização de um diagnostico urgente da real situação do Instituto de Previdência do Servidor Municipal (Ipsem).

“É preciso se debruçar sobre as finanças do Ipsem, conhecer sua receita e despesa para saber o que realmente há em caixa, quais são as obrigações em curto e longo prazo. Não se pode permitir que contribuições sejam retidas pela Prefeitura e que se tenha um quadro de insegurança em relação ao futuro, daí a necessidade de um diagnóstico completo para que sejam tomadas medidas que solucionem os problemas e se possa obter a estabilidade e o equilibro para garantir os salários e aposentadorias dos servidores públicos municipais.

Prestadores

“Os prestadores são considerados numa folha de pagamento à parte, mas devem estar numa folha só para que possam receber os salários em dia e ter todos os direitos garantidos. O correto é identificar a real necessidade de Campina Grande, quantos prestadores temos efetivamente trabalhando e fazer uma equação para motivá-los e melhorar sua faixa salarial”, disse Adriano Galdino.

Compartilhar