Esquema em Cabedelo desviou R$ 30 mi e teve plano de homicídio

Imagem: Alexandre Freire_Portal Correio

Um esquema de corrupção responsável por desviar ao menos R$ 30 milhões e colaborar com o enriquecimento ilícito de agentes públicos em Cabedelo, na Grande João Pessoa, foi exposto nesta terça-feira (3) pela Polícia Federal. A Operação Xeque-Mate deve acontecer até o fim deste dia, mas os órgãos envolvidos não descartam a deflagração de novas etapas.

Cogitou-se a possibilidade do abandono do poder público, pela quantidade de envolvidos que seriam afastados, incluindo os vereadores. Mas a prefeitura de Cabedelo informou que recebeu as informações da operação Xeque-mate com calma. Comunicado da gestão municipal garante que a máquina pública vai funcionar normalmente, sem prejuízo à população.

“Seguimos confiando na Justiça e aguardando determinações judiciais”, disse a Comunicação da prefeitura. As investigações relativas à Operação Xeque-Mate começaram há cerca de um ano, quando o ex-presidente da Câmara Municipal de Cabedelo, Lucas Santino, decidiu falar sobre irregularidades existentes na gestão.

Segundo a Procuradoria-Geral de Justiça, as delações começaram após o vereador ser alvo de uma CPI. O delator disse ainda ter testemunhado o planejamento de um atentado para matar o vereador José Eudes. Caso ainda investigado separadamente e os responsáveis pela Xeque-Mate preferiram não comentar as suspeitas.

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp