Ex e atual: Ricardo Coutinho descarta reaproximação política com João Azevêdo

43
Ricardo e seu sucessor, João Azevêdo (Foto: Reprodução)

O ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), descartou, nesta quarta-feira (24), reconstruir alianças com seu ex-aliado e atual governador, João Azevêdo (Cidadania), para as eleições municipais em João Pessoa, mas não descartou diálogos com qualquer outra força, nem com o atual prefeito Luciano Cartaxo (PV).

Em entrevista ao jornalista Wellington Farias, no Instagram, Coutinho disse que não admite tal aproximação por ‘questão de caráter e de postura’ e criticou o governador por supostamente ter traído o projeto político do PSB. “Além dos erros que cometeu, todo o processo doloroso a diversos companheiros; não a mim, porque eu aguento pancada, mas eu me refiro a diversas pessoas que construíram tudo isso e tiveram um tratamento escandaloso, anormal”, disse.

O ex-governador não descartou, no entanto, dialogar com outras lideranças da Capital, desde que as ideias das gestões do PSB possam ser colocadas. “Tem coisas que são inaceitáveis na vida e na política. Eu não posso trabalhar com traição, agora o resto da política você discute, porque você discute programa”, disse.

Além de admitir que lideranças do PSB desejam que ele seja candidato, Coutinho citou o nome da esposa, Amanda Rodrigues, e do deputado federal Gervásio Maia (PSB) como possíveis nomes do partido para as eleições. “Se Amanda for candidata, será não porque é minha esposa, mas por ser alguém com capacidade enorme de gestão pública e com a condição de cumprir um projeto que ela já fez parte. Da mesma forma, Gervásio Maia, que faz um grande mandato”, avaliou.

ACESSE TAMBÉM:

Remotamente, Ana Cláudia, Inácio Falcão, Artur Bolinha, Tovar e Bruno Cunha Lima articulam alianças de olho na Prefeitura de Campina Grande

Compartilhar

Enquete

Você é CONTRA ou A FAVOR de encerrar a quarentena do COVID-19?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp