Exclusivo: Psicólogo é preso após prefeito denunciar atestados falsos, em São José de Caiana

Imagem: divulgação PC Itaporanga

O psicólogo identificado como Deilton Aires Batista, 37 anos, natural de Patú (RN), foi preso nesta quarta-feira (18), na cidade de São José de Caiana, no Sertão da Paraíba. Ele recebeu o Mandado de Prisão Preventiva, expedido pelo juiz da comarca de Itaporanga (PB), Antônio Eugênio, a pedido do delegado Gleiberson Fernandes da 17ª Delegacia de Polícia Civil da mesma cidade.

Segundo o delegado, tudo começou após a denúncia do prefeito do município de São José de Caiana (PB), José Leite Sobrinho. O gestor suspeitou de dois atestados médicos apresentados pelo psicólogo, alegando não poder trabalhar em dois plantões já convocados.

A partir daí, a Polícia Civil começou as investigações, prendendo o acusado quando ele chegou para se apresentar na prefeitura. “O prefeito registrou o caso na Delegacia, nesta segunda-feira (16). Através da agilidade de toda a equipe, do Ministério Público e do Juiz, conseguimos prender o acusado”, disse o delegado.

Gleiberson falou que, na delegacia, o psicólogo revelou possuir certificados de mestrado e outras certificações falsificadas. Por isso, o delegado consultará as instituições e órgãos que constam nos certificados, como também onde ele prestou serviço.

Deilton foi candidato a vereador na cidade de Belém do Brejo do Cruz (PB), professor de faculdades na cidade de Patos e já atuou em várias cidades do Sertão. “Ele teria sido aprovado no Processo Seletivo do Município de São José de Caiana para o preenchimento da vaga de psicólogo, porém teria apresentado atestados médicos no intuito de não comparecer ao ambiente de trabalho”, contou.

O prefeito Zé Leite, ao ver as assinaturas dos atestados com o nome do conhecido médico José Afonso Gayoso Filho, esposo da prefeita do município de Santa Terezinha-PB, entrou em contato com o mesmo. O gestor indagou sobre a autenticidade do documento.

“Dr. José Afonso me falou que não teria fornecido esses atestados, daí tomei a iniciativa de levar o caso para a Polícia”, comentou o prefeito. Na decisão do magistrado, ele ainda pediu que fossem feitas buscas e apreensões nos endereços do psicólogo, com o objetivo de apreender carimbos, papéis, atestados e outros objetos.

O acusado foi encaminhado para o 3º Batalhão da cidade de Patos (PB), onde ficará em sala especial, até a audiência de custódia, que será nesta quinta-feira (19), em Itaporanga.

Fonte: Diamante Online

Veja também: Médico Cláudio Gomes, suspeito do assassinato do colega Artur Eugênio, foi cassado

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp