Família de paraibana morta em voo para Paris apela por ajuda para trazer o corpo

A família da cabeleireira paraibana Flávia Luiza da Silva, de 38 anos, está apelando por ajuda e recursos com o objetivo de trazer o corpo de Flávia para ser enterrado no Estado. Ela morreu durante um voo que partiu de Recife (PE) com destino a Paris, capital da França, no dia 2 deste mês. Ela teria problemas respiratórios, mas a família ainda não tem o laudo com a causa da morte.

Segundo testemunho de uma pessoa próxima, a família de Flávia não tem condições financeiras para trazer o corpo dela, que se encontra no Instituto Médico Legal de Paris, e seria necessário alguém da família ir ao instituto para reconhecer o corpo, custando uma média de, pelo menos, R$ 15 mil.

Depois de 20 dias do voo ainda não havia nenhuma notícia de Flávia, foi quando a família descobriu a morte da cabelereira, ao buscar uma informação com a Polícia Federal e entidades diplomáticas.

Caso alguém possa ajudar a família de Flávia, o contato da irmã da cabeleireira, Geane Silva é (83) 98639 0166.

Itamaraty

O Itamaraty disse que o consulado do Brasil na França entrou em contato no último dia 8 informando que a morte, segundo a polícia do aeroporto Charles de Gaulle, foi por causas naturais.

Saiba mais:

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp