Galdino reúne lideranças para acabar com reclamações sobre trâmites das matérias

O presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino (PSB) reúne as lideranças na tarde desta terça-feira (17), para discutir diversas ações referentes às atividades da Casa.

Galdino quer dar um basta e acabar nas constantes reclamações dos deputados referentes à apresentação de matérias de última hora, ou seja, as que não constam na ordem do dia e mais que isso, não tiveram o devido trâmite nas comissões pertinentes e vão para votação.

As cobranças têm origem tanto de parlamentares da oposição quanto da situação. Na sessão de hoje, o deputado Edmilson soares (PEN), que é da base governista reclamou pela segunda vez sobre o não conhecimento de uma matéria, que foi apresenta para a votação em Plenário.

Ele disse ao presidente que precisava conhecer do teor da matéria para votar e pediu para que o presidente acabasse com as intransigências.

A reclamação tem sido dirigida também à presidente da Comissão de Constituição e Justiça, Estela Bezerra (PSB), que tem apresentado matéria de interesse do governo sem apreciação dos demais pares.

O deputado Renato Gadelha (PSC) também reclamou ao presidente e disse que as Comissões não estavam sendo prestigiadas na Casa. “Se as matérias não passam pelas comissões, então para que elas existem?”, indagou.

A deputada Estela Bezerra, mais uma vez, defendeu as atividades da CCJ e disse que a Comissão nunca esteve tão cheia de projetos dos deputados, o que significativa dizer que esta legislatura está sendo muito producente e que estava tentando colocar em dia os trabalhos da Comissão.

Mesmo alegando as prerrogativas do Regimento Interno que não impede a apresentação de matérias em plenário, o presidente que pretende acabar com as reclamações de uma vez por toda entre os parlamentares.

FONTE: Da Redação de João Pessoa (Hacéldama Borba)

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp