Gervásio prepara posse e gestão à frente da Assembleia

O deputado estadual Gervásio Maia Filho, através de sua assessoria, começa a acertar os detalhes de sua investidura na presidência da Assembleia Legislativa do Estado junto à equipe de transição do atual presidente Adriano Galdino, ambos do PSB. Os dois foram eleitos em dois de fevereiro de 2015, em duas sessões extraordinárias consecutivas realizadas. Galdino disputou contra Ricardo Marcelo, ex-presidente da Assembleia e teve apoio expressivo em bancadas distintas. Gervásio não teve concorrentes e ganhou por 17 votos dos deputados presentes. Ele conduzirá os rumos da Casa de Epitácio Pessoa até o exercício de 2018, tendo como primeiro vice-presidente João Bosco Carneiro Júnior, do PSL, e Inácio Falcão, do PT do B, como segundo vice-presidente.

“Gervasinho” seguirá o itinerário que foi cumprido pelo seu pai, Gervásio Bonavides Maia, já falecido, e que foi presidente da Assembleia, destacando-se pela linha de austeridade administrativa, adotando exemplos do seu pai, o ex-governador, ex-senador, ex-deputado federal e ex-ministro do Tribunal de Contas da União, João Agripino Filho. Gervásio pai também foi secretário de Fazenda na administração de Ricardo Coutinho na prefeitura municipal de João Pessoa, ocupou cargos executivos à frente da antiga Telpa e foi candidato a vice-governador em 2002 na chapa encabeçada por Roberto Paulino, que perdeu para Cássio Cunha Lima.

Gervásio Maia Filho pertenceu, até recentemente, aos quadros do PMDB. Deixou o partido por divergências internas no processo de eleição a prefeito de João Pessoa em 2016. Ele pugnou por candidatura própria, mas a cúpula acabou aceitando composição com o esquema do prefeito Luciano Cartaxo (PSD), tendo indicado o deputado federal Manoel Júnior para vice. Cartaxo vitoriou no primeiro turno concorrendo contra nomes como o da professora Cida Ramos, candidata do PSB, Charliton Machado, do PT e Victor Hugo do Nascimento, do PSOL. A coligação em torno de Cartaxo juntou, além do PMDB, o PSDB do senador Cássio Cunha Lima.

A transição entre Adriano Galdino e Gervásio Maia Filho na Assembleia tem sido deflagrada já há algum tempo, através do entendimento entre eles em questões cruciais de interesse do Legislativo estadual. Um problema polêmico já equacionado foi a cogitação do presidente Adriano Galdino com vistas à construção de novo prédio-sede para a Assembleia, na avenida Epitácio Pessoa, retirando-a da Praça dos Três Poderes onde foi localizada desde 1974, no governo Ernani Sátyro. Houve resistências à ideia de transferência da sede da AL para a avenida Epitácio Pessoa. O próprio prefeito reeleito da Capital, Luciano Cartaxo, manifestou-se contrário, advertindo para o esvaziamento do Centro Histórico que ele luta para preservar. Mediante gestões conjuntas de Adriano e Gervásio, o prédio do antigo Paraiban na Epitácio, onde ficaria a nova AL, foi retomado pelo governo do Estado, que o havia cedido ao presidente Adriano Galdino. Este, por sua vez, alegou que cogitara a transferência diante de reclamações de deputados, servidores e jornalistas sobre as acomodações atuais da Assembleia. Adriano negou que tivesse interesse particular na transferência e Gervásio considerou encerrada a polêmica, segundo ele, de foma satisfatória. O novo presidente da AL assumirá o posto em meio a especulações de que poderá ser o candidato do PSB à sucessão de Ricardo Coutinho em 2018. Mas Gervásio previne que tudo não passa de “mera especulação” e observa que está atento a prioridades mais urgentes.

Fonte: Os Guedes

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp