Grupo de Claudio Chaves racha com divisão de vereadores da base aliada

242

O grupo político do prefeito de Pocinhos, Cláudio Chaves começou a se desintegrar desde o ano passado com o descontentamento de nomes fortes e historicamente alinhados com o atual gestor. Como consequência da gestão desastrosa e indiferença com os aliados, lideranças de peso abandonam o atual prefeito. Nomes como o do vereador Pauliano, do empresário Nena do Mercadinho, do suplente de vereador Henrique, das lideranças Nenê de Tião, Jó do Sindicato e Marissandra Porto, são algumas das baixas que vêm sendo registradas.

O primeiro a se afastar do grupo foi o vereador Pauliano Lamec, em seguida foi a vez do empresário Nena do Mercadinho romper com o prefeito e depois o suplente de vereador Henrique, que também optou deixar o grupo.

Na sequência Nenêm de Tião, Jó do Sindicato e mais recentemente a ativista cultural Marissandra Porto saíram por não concordar com o modelo de gestão do atual prefeito.

Agora, como se não bastassem os desfalques, foi a vez do Emmanoel Pereira (PDT) declarar a manutenção desua pré-candidatura a prefeito de Pocinhos, independente do apoio do prefeito e já descartou compor quaisquer chapa como vice.

Emanuel condiciona a união do PDT com o PROS a sair como cabeça de chapa e diz que caso isto ocorra, sairá como terceira opção eleitoral e apoio dos vereadores Mônica de Beto e Floripes, também da base aliada.

Como consequência da gestão desastrosa e indiferença com os aliados, lideranças de peso abandonam o atual prefeito. Apoios como Pauliano, Nena do Mercadinho, Henrique, Nenê de Tião, Jó do Sindicato e Marissandra Porto somam alguns dos nomes que representam um grande lacuna no grupo de Cláudio Chaves

Compartilhar

Enquete

Você é CONTRA ou A FAVOR de encerrar a quarentena do COVID-19?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp