Há dois anos sem comando, PMDB de Cajazeiras com 800 filiados, corre o risco de ficar fora da disputa de 2016

O ex-presidente do diretório municipal do PMDB de Cajazeiras, o advogado José Audísio revelou que o partido está sem comando, desde que seu mandato acabou em 2013. Para Audísio, a ausência de um mandatário, um líder na cidade prejudica os 800 filiados que precisam participar do dia-a-dia da sigla e também deve se preparar para as eleições de 2016.

A informação foi dada pelo peemedebista ontem, terça-feira (25), para um site da região. Ele salientou que tentou instalar uma Comissão Provisória para continuar os trabalhos junto aos filiados no município, mas foi mal interpretado.

“Encaminhamos o peito do diretório estadual, o senador José Maranhão, que não deu resposta”. Informou o ex-presidente.

O advogado, diante do impasse requereu em meados do ano passado sua desfiliação da sigla. “Não pertenço mais ao partido”.

Para o ex-presidente, a cidade não pode decidir nada sobre as eleições de 2016, sem o aval da legenda, que não tem representante na cidade e destacou que os filiados não buscam solucionar o problema, e assim a sigla segue sem rumo.

Com PB Agora

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp