Henrique Meirelles deixa o Ministério da Fazenda

Foto: FÁTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO

O Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, informou nesta sexta-feira (06), que decidiu “sair agora” do Ministério da Fazenda. Na reta final, o ministro manifestou muitas  dúvidas em deixar o comando da economia para buscar um candidatura. Hoje cedo a percepção no Palácio do Planalto era a de que ficaria no cargo.

O secretario-executivo do Ministério da Fazenda, Eduardo Guradia, será o novo ministro.  Meirelles teve hoje duas reuniões com o presidente Michel Temer.  Pela manhã, os dois se reuniram, mas Meirelles saiu do encontro sem uma decisão tomada a respeito da saída da Pasta em razão do prazo de desincompatibilização eleitoral.

As dúvidas que marcaram as últimas semanas sobre embarcar no projeto eleitoral ao lado do presidente Michel Temer se intensificaram depois da cerimônia de filiação ao MDB. Meirelles não queria ser candidato a vice-presidente e via na filiação uma oportunidade de encabeçar uma chapa, caso Temer desistisse da intenção de se candidatar. Mas essa garantia não está dada. Antes mesmo da filiação ao MDB, o ministro já estava indeciso, mas na cerimônia de filiação ao MDB teria “caído a ficha”, segundo assessores, de que não conseguirá o apoio do partido para ser o cabeça de chapa na campanha ao Planalto. Aborreceu o ministro, sobretudo, a ausência das lideranças emedebistas na cerimônia e a pouca atenção dada a ele no marketing do evento, que contou com banners e um jingle que reforçaram a figura de Temer.

Na manhã desta sexta-feira (06), o presidente Michel Temer formalizou no Diário Oficial da União (DOU) a exoneração de sete ministros. Com exceção de Dyogo Oliveira, que sai do Ministério do Planejamento para presidir o BNDES, os outros seis deixam os cargos, a pedido, para se desincompatibilizarem e poder concorrer nas eleições deste ano. O nome de Henrique Meirelles não está na lista de exonerações já publicada. Mesmo sendo amanhã, 7 de abril, o prazo final para desincompatibilização do cargo, Meirelles deixou para esta sexta-feira a decisão sobre sair ou não do governo para buscar uma candidatura à Presidência da República nas eleições de outubro.

Da Redação Paraíba Debate com Estadão

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp