Impedido de falar na CPI, vereador pede nomes dos que receberam mensalinho

Na avaliação do vereador Napoleão Maracajá (PCdoB), o depoimento de Rennan Trajano, ex-tesoureiro da Prefeitura de Campina Grande, à Comissão Parlamentar de Inquéritos (CPI) instaurada pela Câmara Municipal, ficou aquém do esperado.

Impedido de falar na CPI, o vereador pediu nomes dos vereadores que receberam mensalinho, mas recebeu o silêncio como resposta.

Napoleão manifestou sua insatisfação através das redes sociais afirmando que mesmo impedido de falar, enviou à Comissão a pergunta sobre os parlamentares que participaram de esquema de possível mensalinho denunciado pelo ex-tesoureiro.

– Para nossa surpresa, fomos impedidos de fazer perguntas ao depoente, no entanto, entreguei à Comissão a pergunta que todo o povo de Campina quer saber: Quem foram os vereadores que receberam mensalão? Se essa pergunta não for feita, a Comissão está desmoralizada e fica caracterizado um esquema para que esses nomes não sejam divulgados – bradou.

A pergunta foi repassada por escrito a comissão que presidia a referida CPI e foi lida por um dos membros, o que espantou Maracajá foi a resposta do ex-tesoureiro, que relatou que não iria responder a esse questionamento porque ele havia recebido ameças de morte.

Redação

Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp