Ivan Monteiro aceita convite de Temer para assumir presidência da Petrobras

(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O presidente Michel Temer confirmou o nome de Ivan Monteiro para ser recomendado como presidente efetivo da Petrobras. Ele falou à imprensa na noite desta sexta-feira (1º), após reunir-se com Monteiro no Palácio do Planalto. Temer aguardou a decisão do Conselho de Administração da Petrobras, que indicou o diretor financeiro da estatal para ocupar interinamente o cargo. A troca ocorre após a decisão de Pedro Parente em deixar o comando da Petrobras, anunciada no final da manhã de hoje.

O nome de Monteiro agora precisa ser confirmado novamente pelo conselho da estatal. Ele é o atual diretor executivo da Área Financeira e de Relacionamento com Investidores da Petrobras.

“Escolhido hoje como interino, Ivan Monteiro será recomendado ao conselho de administração para ser efetivado na presidência da Petrobras”, disse Temer. No pronunciamento, de cerca de três minutos, ele destacou que seu governo mantém o “compromisso com a recuperação e a saúde financeira” da empresa e que, por isso, não haverá qualquer interferência na política de preços da companhia.

“Aproveito para reafirmar que meu governo mantém compromisso da recuperação e saúde financeira da Petrobras. Portanto, continuaremos com a política econômica que, nesses dois anos, retirou a empresa do prejuízo e a trouxe novamente para o rol das mais respeitadas do Brasil e do exterior. Declaro também que não haverá interferência na política de preços da companhia. E Ivan Monteiro é a garantia de que esse rumo permanece inalterado”, declarou Temer.

Monteiro é o atual diretor executivo da Área Financeira e de Relacionamento com Investidores. Chegou à Petrobras junto com ex-presidente Aldemir Bendine, nomeado pela então presidente Dilma Rousseff.

Investigado pela Lava Jato, Bendine perdeu o cargo, mas Ivan Monteiro permaneceu e trabalhou durante os dois últimos anos ao lado de Pedro Parente. Quando Bendine foi presidente do Banco do Brasil (BB), ele ocupou a vice-presidência de Gestão Financeira e de Relações com Investidores de 2009 a 2015. No BB, já havia ocupado cargos de gerente executivo da Diretoria Internacional, superintendente comercial, gerente geral nas agências em Portugal e Nova York e diretor comercial. Antes de ir para a Petrobras e o Banco do Brasil, sempre atuou como executivo de diversas instituições no mercado financeiro.

Veja também: Governo diz que política de preços da Petrobras não será afetada

Omar Hamad: “Política de preços da Petrobras é equivocada”

BOMBA: Pedro Parente pede demissão da Petrobras

Da Redação Paraíba Debate com Agência Brasil
Compartilhar

Enquete

Você concorda com a volta às aulas presenciais este ano?

Cotações

  • Dólar Turismo
  • Libra
  • Peso Arg.
  • Bitcoin

Denuncie pelo WhatsApp